Escândalo Volkswagen

Volkswagen: até final do mês funcionários têm de contar tudo sobre fraude

Grupo automóvel alemão registou quebra de 24,7% das vendas nos EUA. Fotografia: Ralf Hirschberger / EPA
Grupo automóvel alemão registou quebra de 24,7% das vendas nos EUA. Fotografia: Ralf Hirschberger / EPA

Inquérito interno do gigante automóvel alemão pretende revelar todos os pormenores sobre o caso

A Volkswagen adiantou esta quarta-feira que termina no final de novembro o programa para incentivar os funcionários a contar tudo o que sabem aos investigadores que estão a analisar a fraude das emissões, segundo o diário alemão Sueddeutsche Zeitung.

O gigante automóvel alemão está a aumentar a pressão sobre os trabalhadores que terão tido conhecimento da instalação do dispositivo mas que têm receio de serem despedidos com a revelação de informações sobre o caso. Os primeiros resultados são, para já, encorajadores, referiram fontes da fabricante à publicação alemã.

A Volkswagen garante que os trabalhadores que colaborarem vão manter os seus postos de trabalho.

O inquérito interno aberto na sequência da manipulação das emissões de óxido de azoto de 9,5 milhões de carros em todo o mundo está a ser feito em conjunto com a auditora Deloitte e a sociedade de advogados Jones Day.

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Sede Caixa Geral de Depósitos, em Lisboa

As respostas da CGD sobre o plano de recapitalização

london-eye-778872_1280

Brexit. Empresas portuguesas já têm plano B

Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Fernando Rocha Andrade: Fisco estuda solução para ‘dividir’ os filhos no IRS

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Volkswagen: até final do mês funcionários têm de contar tudo sobre fraude