Web Summit: Portugal recebe o criador da Internet

Cimeira tecnológica arranca esta segunda-feira. Tim Berners-Lee e António Guterres são os principais convidados.

É uma parada de estrelas em hora e meia: o criador da Internet, Tim Berners-Lee; o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres; a responsável de ambiente e política da Apple, Lisa Jackson; e o realizador de filmes como Cisne Negro, Darren Aronofsky, vão estar esta segunda-feira na mesma sala para o arranque da cimeira tecnológica Web Summit.

Lisboa, ao longo de quatro dias, vai receber mais de 70 mil participantes, de 170 países. Estima-se um impacto de 300 milhões de euros na economia portuguesa e um encaixe de 30 milhões de euros em receitas fiscais. Mais de 2500 jornalistas vão estar a acompanhar todo o evento.

O irlandês Paddy Cosgrave é visto como o grande obreiro da cimeira tecnológica, que começou com 400 pessoas em 2010. “Mal posso esperar por logo à noite”, antecipou ontem o líder da Web Summit, na Ericeira, enquanto decorria a Surf Summit, o evento desportivo de aquecimento para a conferência de quatro dias. “Há sete anos que esperávamos ter Berners-Lee na Web Summit”, contou o irlandês.

Leia aqui: Web Summit. Saiba como preparar-se para a cimeira

O criador da Internet vai dar o tiro de partida para a sessão de abertura da Web Summit, que irá decorrer no Altice Arena. Berners-Lee deverá falar sobre a Solid, plataforma de código aberto para “restaurar o poder aos indivíduos na web” e para evitar que estes tenham de facultar os dados a gigantes digitais, em troca de um determinado valor”, explicou o físico britânico no mês passado.

Logo a seguir, os mais de 15 mil espetadores vão ficar a conhecer o que a Apple anda a fazer para reduzir a sua pegada ecológica. A vice-presidente com o pelouro do Ambiente, Lisa Jackson, vai mostrar como é que a tecnológica norte-americana recorre apenas a fontes de energia renováveis na sua produção e como é que está a convencer os seus parceiros de negócio a tomar a mesma atitude.

António Guterres repete a presença na Web Summit. O português que lidera as Nações Unidas vai partilhar as suas ideias sobre o aproveitamento das novas tecnologias mas deverá deixar alguns avisos sobre os perigos que começam a surgir um pouco por todo o mundo, como as notícias falsas (as chamadas fake news) ou o roubo de dados de milhões de utilizadores da rede social Facebook.

Haverá ainda tempo para ouvir o realizador Darren Aronofsky sobre o impacto da tecnologia e dos novos efeitos especiais na ligação entre as histórias e a audiência. A parada de estrelas fecha perto das 20 horas com a chamada ao palco do primeiro-ministro, António Costa, e do presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Apesar de a noite terminar dentro do Altice Arena, o Parque das Nações será o primeiro ponto de encontro entre mais de 20 000 empresas e startups e mais de 1000 potenciais investidores. É na Night Summit que se pode abrir a porta às próximas grandes empresas tecnológicas mundiais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de