Comércio online

Worten tem um marketplace. Vai começar a vender sofás e colchões

A carregar player...
Worten tem um marketplace. Vai começar a vender sofás e colchões

Projeto arranca com 100 mil referências. Em Espanha marketplace arranca em janeiro do próximo ano

A Worten investiu 7 milhões de euros e criou 100 postos de trabalho no lançamento de um marketplace, expandindo as categorias de produtos que a cadeia do grupo Sonae tem à venda no site de comércio online. A marca quer posicionar-se como uma “empresa digital, com lojas físicas e um toque humano” e vai começar a vender online produtos na área da casa e decoração como sofás e colchões. Em Espanha, o marketplace arranca em janeiro do próximo ano.

“Não é mais um passo, é uma nova Worten. Muda de forma substancial o ADN da Worten”, garante Mário Pereira, Chief Operating Officer (COO) da Worten Ibéria. De cadeia física com um site de ecommerce, posiciona-se como uma “empresa digital, com lojas físicas e com um toque humano”.

O marketplace arranca com 100 fornecedores, cerca de metade nacionais, e com cerca de 100 mil referências de produtos. O objetivo é chegar até ao final do ano com 1 milhão de referências.

“A loja online já é hoje a maior loja Worten [ao nível de vendas], mais do que a do Colombo que é a maior loja ibérica da cadeia”, adianta Mário Pereira, sem revelar o peso que o online tem nas vendas da cadeia. Mas este é um canal em crescimento que, o ano passado, pesou cerca de 8,6% nas vendas do retalho em Portugal, um valor abaixo da média europeia de 11,3%, mas “em franco crescimento”. Antecipa-se que as vendas subam de 4,6 mil milhões em 2017 para 8,9 mil milhões em 2025. Um terço dos portugueses já compra online, valor que deverá subir para 60% até 2025.

E a Worten quer ganhar uma fatia deste crescimento. Uma alteração de posicionamento focada no digital que deverá ter impacto no atual modelo de loja física, que tem vindo a ser implementado na rede desde o ano passado. Mas não abranda o ritmo da expansão da rede de lojas da marca. Este ano já abriram 6 Worten em Portugal e, até ao final do ano, deverão abrir mais 5. Em Espanha estão previstas mais 4 lojas, juntando-se às novas 6, totalizando cerca de 10 milhões de euros de investimento na expansão da rede física de lojas.

Resposta à Amazon?

É nessa combinação entre lojas físicas e online que Mário Pereira estão as ‘armas secretas’ da cadeia para combater os ‘pure players’ online, como a Amazon. Portugal poderá ser um dos mercados onde a empresa de Jeff Bezos poderá entrar, sendo que em Espanha já está presente. “Acredito que o mercado não vá ser liderado por uma única empresa. Em Espanha temos a vantagem de ter uma rede de lojas físicas”, acredita o COO da Worten Iberia. O que facilita a recolha de encomendas, a devolução e o apoio pós-venda.

O que ainda não é o caso da Amazon em Espanha. “Os pure players já perceberam que o mundo físico tem capacidade de relacionamento com as pessoas, tem vantagens. Nós partimos de pólos opostos”, refere Inês Drummond Borges, diretora de marketing da Worten.

Esta terça-feira arranca uma campanha de comunicação em TV, outdoor e digital da nova aposta da Worten. Com criatividade da Fuel, a campanha tem produção da Krypton e realização de Fred Oliveira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
psp

Governo prevê poupar 3 milhões com fardas de militares e polícias

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: Maria João Gala / Global Imagens

Gastos com gabinetes sobem quase 2%

Pequim gostaria de trabalhar com Washington

Portugal e China discutem comércio e investimento em Pequim

Outros conteúdos GMG
Worten tem um marketplace. Vai começar a vender sofás e colchões