Youtube

Youtube Music: A nova aplicação que faz concorrência à Apple Music e Spotify

Android_All_English (1)

A plataforma de vídeos mais conhecida do mundo lança aplicação que permite que os utilizadores oiçam o conteúdo do Youtube em segundo plano.

De acordo com o Youtube, através desta app os utilizadores podem ouvir música no telemóvel e no computador, com base no seu histórico de visualizações, estilos de música que costuma ouvir, e sugere aos usuários recomendações de novas canções.

A nova aplicação está disponível em duas versões: uma gratuita com anúncios e uma premium que custa cerca de dez euros por mês. A versão paga dá aos utilizadores a possibilidade de ouvirem música em segundo plano, fazerem o seu download e não tem anúncios.

Este serviço Youtube Music é a nova aposta da Google para fazer concorrência à Apple Music e ao Spotify. Para quem já é subscritor do Google Play Music, a versão premium desta app vai estar disponível sem custos adicionais.

A Google anunciou ainda o YouTube Premium, o novo nome do Youtube Red, um serviço que inclui a aplicação de música e também as produções de vídeo originais da plataforma. Além de todas as vantagens do YouTube Music Premium, permite ainda fazer download de vídeos sem anúncios.
Tem um custo de cerca de 12 euros por mês.

Tanto a versão grátis como a paga do YouTube Music vão estar disponíveis no mercado a partir de dia 22 de Maio para os Estados Unidos, Nova Zelândia, México e Coreia do Sul. Não há qualquer confirmação de quando chegará a Portugal.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca (E), dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (2-E), do Orçamento, João Leão (2-D), e do Tesouro, Álvaro Novo (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça as principais medidas do Orçamento do Estado para 2019

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (E), do Orçamento, João Leão (2-D), e o Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Dos partidos aos sindicatos, passando pelo PR, as reações ao OE 2019

Outros conteúdos GMG
Youtube Music: A nova aplicação que faz concorrência à Apple Music e Spotify