Zomato prepara pagamentos em restaurantes dentro da aplicação

Escritório português vai testar novos produtos dentro e fora do país. Operação em Lisboa e no Porto será reforçada.

Pagar a conta do restaurante só com a aplicação. Este vai ser um dos produtos testado em Portugal nos próximos meses pela Zomato e que marca uma nova etapa na empresa indiana. As novidades não ficam por aqui: o escritório português foi escolhido para o desenvolvimento de novas soluções para todo o mundo e será reforçada a aposta em marketing e comunicação.

“Vamos investir numa solução de pagamento cashless, em que a pessoa poderá pagar a conta do restaurante com a aplicação no telemóvel”, revela Miguel Alves Ribeiro, responsável de crescimento da empresa.

A área dos pagamentos será uma das grandes apostas da Zomato a nível mundial, depois do investimento total de 200 milhões de dólares da Ant Financial, o braço financeiro do grupo chinês Alibaba, que ficou fechado em fevereiro.

Esta solução está a ser fechada pela equipa técnica da Zomato em Portugal e é o último passo para transformar a forma como os utilizadores da aplicação pagam o restaurante. A plataforma não revela o montante deste investimento, mas diz que Portugal vai passar a ter um papel muito mais ativo na gestão da plataforma na Europa e em outros continentes.

Presente em Lisboa e no Porto desde 2014, a Zomato já recebeu 1,5 milhões de euros de investimento da Índia. Como se tornou financeiramente independente, prepara-se para “acelerar ainda mais o investimento”: serão contratadas 10 pessoas ao longo do ano, para juntar-se à equipa de cerca de 50 elementos.

“Senti que deixámos de ser uma empresa cool. Precisamos de fazer mais ativação de marca e ligarmo-nos mais aos utilizadores. Quero que a Zomato seja cada vez mais lembrada em várias áreas de negócio”, ambiciona o responsável da Zomato em Portugal.

Serão lançadas, por isso, várias operações de charme, junto dos utilizadores e dos restaurantes. “Vamos voltar a organizar a Zomato Summit e outras mini-conferências (Zomato Talks), com os donos dos restaurantes e pessoas do meio.” Os utilizadores também serão chamados a escolher os melhores restaurantes do país.

Além de Portugal, a equipa nacional dá suporte às operações, na Europa, de Itália, Reino Unido, Irlanda, Eslováquia, República Checa e Polónia; na África do Sul; e ainda no Chile e no Brasil. “Portugal é um mercado de testes. Temos uma equipa muito forte, muito criativa, com grande capacidade de desenvolvimento”.

A Zomato afasta, para já, o alargamento do serviço a mais cidades portuguesas. “Ainda não fizemos o suficiente em Lisboa ou no Porto para poder pensar numa terceira cidade. Há muito mais mercado para ganhar e é preciso fazer muito mais a nível de marketing e de comunicação. Ou somos um país com cobertura a 100% ou que testamos novas soluções para vários mercados. ”

O mercado de entrega de refeições em Portugal também está sob observação. “O serviço não faz sentido por agora mas a qualquer momento que queiramos lançaremos o delivery, conseguiremos com alguma facilidade. Prefiro que a concorrência gaste o dinheiro primeiro.”

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de