Igualdade

“Diversidade tem benefícios nas equipas e nos resultados das empresas”

A carregar player...
“Diversidade tem benefícios nas equipas e nos resultados das empresas”

Sofia Tenreiro, diretora-geral da Cisco em Portugal declara-se contra as quotas para as mulheres e explica porquê.

A Sofia é muitas vezes a única representante feminina em eventos de tecnologia. A diversidade nas tecnológicas é um problema mais ou menos grave em Portugal, em comparação com outros países?
Em Portugal temos um problema de diversidade. Há estudos que demonstram que a diversidade tem muitos benefícios não só na satisfação das equipas mas também nos resultados das empresas. Com diversidade há maior discussão, maior geração ideias, resultados mais positivos. Acredito que em Portugal estamos mais atrás, para já porque precisamos de mudar a mentalidade das mulheres que ainda sentem que há muita dificuldade em conciliar a vida pessoal com a vida profissional, sentem que ainda têm de ter para si muitas das responsabilidades da casa, que deviam partilhar mais e, por outro lado, apesar de já estar a mudar, ainda não temos o número de mulheres que deveríamos ter nas empresas tecnológicas. Assumo isso como responsabilidade pessoal de falar, tentar partilhar o fascinante que é trabalhar em empresas tecnológicas para ver se consigo convencer mais mulheres e mais jovens para enveredarem por essa carreira, mas ainda temos muito trabalho para fazer.

Que propostas gostaria de deixar, ao governo e às universidades, para que essa presença feminina pudesse ser maior nesta área tecnológica?
Pode haver várias iniciativas. por um lado, aproximar ainda mais as empresas das universidades porque se mostrarmos os exemplos que já existem, e felizmente há cada vez mais exemplos de mulheres com carreiras ativas, se mostrarmos que é possível, que as pessoas são felizes e as empresas beneficiam disso, acabamos por contagiar e mostrar que realmente é possível sentirmo-nos realizadas. Por outro lado também mudarmos a imagem do que é trabalhar na área tecnológica. Eu sei que isto é um exemplo um bocadinho fútil, mas quando pensamos em séries juvenis por vezes vemos uma ligação direta entre as ocupações entre os personagens principais e as carreiras que os miúdos escolhem passado um tempo. Já tivemos casos de professores de ginástica, locutores de rádio, porque não termos um personagem que é um hacker for good e alguém que trabalhe numa empresa de tecnologia e mostrar o lado mais cool? Assim podemos partilhar mais o benefício que é podermos impactar o mundo, cidades, empresas, o setor público com o nosso trabalho ao partilharmos os benefícios que a tecnologia pode trazer a todas estas entidades.

Em pleno século XXI continua a discutir-se o tema das quotas. Concorda, não com as quotas?
Entendo que seja necessário implementar quotas para acelerar o processo mas, pessoalmente, não sou a favor de quotas.

Há quotas dentro da Cisco?
Não há quotas na Cisco. Já estive em empresas onde havia quotas, mas a verdade é que se por um lado temos o benefício de acelerar o processo de mulheres que sobem, por outro temos uma questão perniciosa que é a dúvida que se gera sobre promoções de talento feminino e, muitas vezes, fica a dúvida se a pessoa foi escolhida para uma determinada função se era mesmo aquele o melhor talento ou se era por ser mulher. Como sou muito a favor da meritocracia, acredito que a meritocracia impera e se todos nós acreditarmos na diversidade vamos conseguir acelerar o processo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Governo trava acesso às pensões antecipadas

Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal

Altice em negociações com dois bancos para lançar serviços financeiros

Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde, no Martim Moniz,
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Carris Metropolitana: Área Metropolitana de Lisboa com marca única de autocarros

Outros conteúdos GMG
“Diversidade tem benefícios nas equipas e nos resultados das empresas”