Excelência académica e desportiva dá direito a bolsa Santander na U.Coimbra

1ª edição das Bolsas Estudante-Atleta Santander-UC agraciou dez alunos com 1.000 euros cada um. A Universidade de Coimbra aposta no apoio aos alunos com "carreira dual": meio estudantes profissionais, meio desportistas profissionais.

A partir deste ano os atletas de alto-rendimento que estejam a estudar na U.Coimbra e tenham boas notas podem candidatar-se às recém-criadas Bolsas Estudante-Atleta Santander-UC. A 1ª edição acaba de chegar ao fim, com as primeiros dez alunos contemplados - que irão receber um valor pecuniário de 1.000 euros cada um - a serem conhecidos esta quinta-feira, 21 de janeiro. São cinco bolsistas homens e outras tantas mulheres que, entre si, praticam cinco modalidades diferentes. Para o vice-reitor António Figueiredo, "às universidades compete, também, o desenvolvimento integral do ser humano, neste caso do seu estudante" e isso inclui a prática desportiva.

Atletismo, badmínton, canoagem, judo e remo. São estas as cinco modalidades praticadas, e muito a sério, pelos mais recentes bolsistas Santander da Universidade de Coimbra, cujas identidades foram divulgadas esta semana (veja abaixo a lista completa). E praticam-nas tão a sério que são, todos eles, atletas de alto-rendimento, devidamente certificados, e têm aquilo a que nos meios universitários se chama "uma carreira dual", isto é, dividida entre o curso académico e o desporto.

Nestes casos, "a prática desportiva é de tal forma elevada e intensa, associada a treinos com grande volume, intensidade e frequência, e a muitos estágios, que faz com que esta carga condicione, por vezes de uma forma até severa, a componente académica", explicou António Figueiredo. "Mas também é verdade o contrário, que a componente académica condiciona, pela exigência que tem, inevitavelmente, também a prática desportiva", rematou o responsável.

Afinal de contas, estamos a falar de atletas candidatos a títulos olímpicos, que se encontrem nos lugares cimeiros dos campeonatos do mundo, europeus, nacionais e universitários, ou campeões já medalhados, de acordo com o regulamento aplicável (que pode ser consultado na plataforma de Bolsas Santander). E isto requer aturada dedicação e tempo.

Na que toca aos estudos, como frisa o vice-reitor da UC para o Desporto, "só perante a conquista de, pelo menos, 50% dos ECTS, ou seja, das unidades de crédito, em que o estudante está inscrito é que lhe permite ser elegível para a candidatura à bolsa".

Este é, aliás um dos argumentos apresentados por António Figueiredo para justificar um instrumento - as novas bolsas - cujo aparente propósito parece ser dispersar a concentração dos seus estudantes.

"É que a atribuição destas bolsas não é meramente desportiva: estamos a falar de bolsas estudante-atleta. E repare que a forma como surge a sequenciação dos termos não é aleatória nem casuística: estudante-atleta, não é atleta-estudante. Isto significa que um dos critérios de elegibilidade para atribuição da bolsa é, efetivamente, haver rendimento nas duas dimensões, tanto na escolar, como na desportiva", sublinhou.

De resto, António Figueiredo volta a sublinhar que "às universidades compete, também, o desenvolvimento integral do ser humano e, neste caso, do seu estudante". "Nessa perspetiva, a prática desportiva é inevitavelmente uma componente dessa forma holística de interpretar o desenvolvimento dos nossos estudantes", afirmou. É o ancestral adágio da Mens sana in corpore sano.

Foi, portanto, na lógica de tentar auxiliar e estimular o máximo possível o desenvolvimento integral deste tipo de atletas, que surgiram estas bolsas inéditas da Cidade dos Estudantes. A ideia partiu da própria Universidade de Coimbra, através do seu Gabinete de Desporto (GDUC): porque não estender o mecenato do Santander Universidades aos atletas de alta-competição que estão também a tirar um curso em Coimbra?

"A Universidade de Coimbra, desde há uns anos para cá, alterou de uma forma muito intensa o seu paradigma no que diz respeito ao desporto universitário, nas suas diferentes dimensões, sendo que uma delas é claramente o desporto ou os atletas de alto-rendimento", contou o vice-reitor da Universidade de Coimbra para o Desporto e Qualidade. "Nessa perspetiva achámos por bem propor ao Santander, dentro dessa lógica crescente de organização do desporto universitário na Universidade de Coimbra, a possibilidade de, numa lógica de mecenato, podermos também ter bolsas para estes estudantes particulares, que são atletas de alta-competição", disse António Figueiredo.

Como podem os 1.000 euros de cada bolsa contribuir para auxiliar os atletas estudantes?

"Podem contribuir de diversas formas. Uma delas logo no aspeto também motivacional, porque não deixa de ser uma forma de reconhecimento uma bolsa, mesmo que seja financeira", disse o vice-reitor da U.Coimbra.

Depois, António Figueiredo acredita ainda que, não resolvendo este valor pecuniário completamente as muitas solicitações financeiras que um atleta de alta-competição e estudante possa ter, vai estimular o aluno a organizar-se e a gerir os seus planos de carreira e funcionar como uma almofada pecuniária.

É uma forma de "poderem ter, eventualmente, algum poder de compra para qualquer equipamento de que necessitem, seja ele na componente académica, como seja o caso de computadores, de outro material de apoio informático, de aquisição de livros, subscrições de plataformas com programas de ensino, mas seja ela também ao nível desportivo, através de equipamento desportivo e por aí fora", sugeriu o responsável.

Ora entre os agraciados com as novas bolsas, há uma prevalência de canoístas e remadores, cujo investimento em equipamentos pode ser, de facto avultado. Mas todos eles, para chegarem aos níveis de alto-rendimento que alcançaram, têm de participar em competições nacionais e internacionais, fazer estágios, quiçá contratar treinadores pessoais, alguns deles.

Quanto à tal prevalência de praticantes de remo e canoagem agraciados nesta 1ª ronda das Bolsas Estudante-Atleta Santander-UC, diz António Figueiredo que este é um panorama que tende a mudar. "É caminhando que se faz o caminho", comenta o vice-reitor, afirmando que o fenómeno poderá provavelmente explicar-se por serem estas cinco modalidades aquelas cujas federações têm uma relação mais próxima com a Universidade de Coimbra.

"Queremos acreditar que possa existir aqui, para as edições seguintes, o efeito de modulação, em que os próprios estudantes da Universidade de Coimbra também percebam que há a possibilidade de estarem elegíveis para este tipo de candidaturas a estas bolsas, fazendo inevitavelmente um investimento tanto na carreira desportiva, como na carreira académica, que é absolutamente determinante", disse o responsável.

O maior "ecletismo das edições seguintes" das Bolsas Estudante-Atleta é algo que o vice-reitor acredita plenamente que se vai concretizar.

24 alunos-atletas de alta competição

Mas afinal quantos alunos tem a Universidade de Coimbra que são também atletas de alto-rendimento? 23 ou 24. António Figueiredo não consegue precisar com certeza absoluta o número, mas é um dos dois.

"Nós temos dois tipos de categoria de programa: temos os reconhecimentos do Estatuto de Alta-Competição que é dado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, mas depois também temos o nosso próprio, dentro da Universidade de Coimbra, o do Programa de Apoio ao Alto-Rendimento", explicou o vice-reitor.

No universo de cerca de 24 mil estudantes da Universidade, 23 ou 24 atletas de alta-competição, ou seja, um por cada mil, parece pouco, mas António Figueiredo sublinha que este já é "um número muito, muito interessante". No entanto, a U.Coimbra não vai ficar por aqui.

"A nossa intenção é, aliás, está até contemplada no próprio Plano Estratégico de Desenvolvimento da Universidade de Coimbra, conseguirmos dar saltos qualitativo, sucessivamente, todos os anos, é aumentarmos este número, porque queremos avançar decididamente para números muito mais significativos do que isto", afirmou o vice-reitor da U.Coimbra para o desporto e Qualidade.

Lista dos 10 alunos que receberam as Bolsas Estudante-Atleta Santander-UC 2021:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de