Inscrições nas bolsas Santander/MIT de liderança digital prestes a terminar

Às 23h do dia 18 de junho são encerradas as candidaturas às bolsas que prometem qualificar profissionais para liderarem a transformação digital das suas empresas

É já na próxima sexta-feira, 18 de junho, que termina o prazo de candidatura às Bolsas Santander Tecnologia | MIT Liderar a Transformação Digital. As 100 vagas existentes destinam-se exclusivamente a portugueses dos mais variados setores - sejam eles estudantes, licenciados ou já profissionais - que se queiram qualificar ou requalificar para liderar a transformação digital nas suas empresas ou organizações.

Aquando do lançamento destas bolsas, fruto de uma parceria entre o Santander Universidades Portugal e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla inglesa), em abril, a responsável do programa de mecenato português frisava que "a situação pandémica em que vivemos veio acelerar toda a transformação digital" e que não houve tempo para os profissionais de adequarem aos novos desafios do mercado de trabalho.

Daí a necessidade de requalificação de muitos deles, oportunidade que é oferecida pelas Bolsas Santander Tecnologia | MIT Liderar a Transformação Digital

Para se inscreverem, os interessados têm apenas de ser residentes em Portugal e preencher o formulário próprio na plataforma das Bolsas Santander. Para os 100 selecionados, o curso decorrerá entre 6 de setembro e 20 de outubro próximos e, ao longo de 40 horas, irão aprender - financiados pelo Santander Universidades e com recurso aos superiores conhecimentos técnicos do renomado MIT - o que de mais relevante existe na área das tecnologias digitais.

Em comunicado, o Santander Universidades sublinha que o programa destas bolsas "visa ajudar a transformação digital das empresas, abordando diversos temas, como inteligência artificial, blockchain, computação em nuvem, cibersegurança e internet, permitindo praticar e aperfeiçoar as capacidades interpessoais necessárias para dirigir este processo".

Relevante também é o facto de não ser necessário ter conhecimento prévio específico da matéria, nem uma trajetória profissional ligada a funções tecnológicas ou digitais. "O mais relevante será a motivação e o compromisso com a formação para ganhar novas competências", refere o Santander Universidades.

"Esta iniciativa enquadra-se num dos eixos estratégicos de Santander Universidades nomeadamente, na melhoria da empregabilidade de todas as pessoas, através do desenvolvimento profissional de novas competências", conclui o mecenas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de