"O percurso profissional destes embaixadores após passarem por este crivo é fantástico"

Vice-reitor da Universidade Coimbra dá nota positiva à 4ª e 5ª edições do programa encerradas na 3ª feira, 19 de outubro

Chegou ao fim esta terça-feira, 19 de outubro, não uma, mas duas edições, a 4ª e a 5ª - uma condensação a que a pandemia obrigou - da Académica Start UC, a Rede de Embaixadores para o Empreendedorismo da Universidade de Coimbra que, com o apoio do Santander Universidades, põe 30 "diplomatas" a promover a inovação e o empreendedorismo junto dos seus congéneres durante um ano inteiro. O programa terminou com uma cerimónia de gala, já presencial, em que foram eleitos os Embaixadores do Ano. Luís Simões da Silva, vice-reitor da Universidade de Coimbra para a Inovação e Empreendedorismo, não tem dúvidas da mais-valia deste programa, organizado pela UC em conjunto com a Associação de Estudantes, até pelo que lhe vai sendo transmitido pelos ex-embaixadores Start UC.

"O que posso dizer é o seguinte: o meu contacto com os ex-embaixadores é que é possível, através de ações deste tipo, trazer competências acrescidas de liderança a um conjunto de pessoas", respondeu Luís Simões da Silva, à pergunta se a Académica Start UC é mesmo um programa que forma líderes.

"Tem sido a minha constatação é que o percurso profissional destes embaixadores após passarem por este crivo é fantástico", reiterou o vice-reitor, adiantando que essa é a melhor prova de que os programas deste género funcionam. "Porque depois as pessoas não têm dificuldade em mostrar o seu valor em múltiplos contextos e em adaptar-se às diferentes situações com que são confrontados de uma forma muito fácil", concluiu.

Quanto a esta 4ª e 5ª edição da Académica Start UC, foram completamente impactadas pela pandemia de Covid-19, que teve vantagens e inconvenientes, admitiu o vice-reitor para Inovação.

"Por exemplo, permitiu coisas como termos tido nesta 5ª edição 22.706 participantes, ou seja, mais de metade do total das cinco edições conjuntas, precisamente porque permitiu que houvesse a mobilização de pessoas não só locais, mas de fora de Portugal", referiu. Depois, "conseguiu-se ter uma dinâmica interessante, com 38 eventos, 65 parceiros, formar 30 embaixadores, com grande sucesso".

Na cerimónia de gala, como já é habitual, foram eleitos os Embaixadores do Ano, isto é aqueles que pelos projetos e iniciativas que criaram, mas também pelo seu desempenho e competências, demonstraram maior evolução. Os eleitos foram Kiana Sanajou, estudante do Programa Doutoral em Sistemas de Transporte, Maria João Coelho, aluna do curso de Gestão, e Rodrigo Mendes, que está a estudar Engenharia Mecânica.

"Estes premiados agora, sim, vão participar internacionalmente numa formação presencial nos Estados Unidos para, portanto, aí terem uma experiência diferente, mais profunda de contacto com outras realidades", disse Luís Simões da Silva. O vice-reitor referia-se à semana intensiva que os Embaixadores do Ano ficam habilitados a frequentar no Babson College, de Massachusetts, EUA, uma escola de negócios líder na formação em empreendedorismo.

E agora, o que está na calha para a start UC? "Vai ser lançada a 6ª edição, que irá certamente ter um cariz muito mais presencial, mas que não vai perder também as vantagens do online, porque isso foi uma aprendizagem que foi feita ao longo destes dois anos", afiançou Luís Simões da SIlva.

O vice-reitor para Inovação e Empreendedorismo disse que, até dezembro, serão escolhidos os próximos 30 embaixadores, entre estudantes de licenciatura, mestrado e doutoramento. Depois, e usando uma expressão inglesa, é o business as usual, isto é, desenvolve-se todo o programa como já é habitual, ao longo do ano de 2022.

Salientando o professor e vice-reitor: "Com um contacto grande com pessoas e com entidades e com desafios, que permitam que, de facto, estas pessoas se transformem, não só eles próprios em líderes e agentes de empreendedores, mas também líderes de futuras empresas., mas também que eles atuem - e esta aqui é que é a grande especificidade do Académica Start UC - junto dos seus colegas também como evangelizadores de uma cultura de excelência e de uma procura constante de melhorar. E eu diria que essa é uma mais-valia única desta iniciativa, que é uma iniciativa da Universidade de Coimbra, mas com a parceria com a Associação Académica. Portanto, há aqui uma ligação muito forte entre toda a academia, no sentido de, de facto, chegar o mais possível a todos os estudantes".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de