Santander lança abertura de conta digital para estudantes

Diretora do Santander Universidades garante que bastam seis a 15 minutos e os universitários ficam logo com um cartão digital no telemóvel

A partir desta última semana de setembro, os estudantes universitários já podem abrir, inteiramente online, uma conta no Banco Santander Portugal sem qualquer custo ou comissão e ficando logo com um cartão de débito digital. A medida, que surge em resposta às restrições impostas pela Covid-19, entrou em vigor no mesmo dia – segunda-feira – em que arrancou a campanha de matrículas no ensino superior do Santander Universidades.

“Em tempos de pandemia, e tendo em conta as limitações que daí resultam, o Santander disponibilizou soluções que facilitassem aos estudantes a abertura de uma conta de forma digital, muito simples, e com uma enorme conveniência”, explicou Sofia Menezes Frère, diretora-geral do Santander Universidades.

Segundo a responsável, em cerca de seis minutos, se for com chave móvel digital, ou perto de 15 minutos, se for por videochamada, o universitário consegue abrir a conta e subscrever um cartão que, sublinha, apresenta “enormes vantagens”, desde descontos, a parcerias, a levantamentos no estrangeiro e no MB Way. E tudo isto sem comissões de utilização.

“No fundo, até ousaria dizer que é o melhor cartão para os jovens”, afirma Sofia Menezes Frère.

Explicando um pouco melhor , diz o Santander em comunicado: “A conta e o cartão de débito Santander não têm quaisquer custos de manutenção ou emissão para alunos até aos 25 anos, isentando também os custos de utilização do MB Way e as comissões de levantamento no estrangeiro até 1.000 euros por mês”.

Além disso, “dá ainda acesso aos mais diversos concursos, com a atribuição de prémios em função da sua utilização, para além de descontos na Repsol e noutros programas idênticos que serão divulgados através da app do Santander”.

A versão física do cartão, designado por #Global U, está munida de tecnologia contacless e, refere o banco, logo após aceder à app o estudante tem acesso à sua versão digital através de qualquer dispositivo móvel ou computador.

“No fundo o aluno sai de casa para fazer compras e basta levar o seu telemóvel, não precisa de levar o cartão, porque fica disponível digitalmente. E pode utilizar isto usando o Apple Pay, o Garmin Pay, Fitbit, etc.”, explicou Sofia Menezes Frère.

Para a responsável pelo Santander Universidades, a importância do digital nesta era Covid-19, no futuro e, em particular, para a banca, “é crescente”. Uma tendência que se alia a uma mudança de comportamentos e ao aparecimento de canais alternativos de pagamentos.

“Na ação de compra, por exemplo, vê-se hoje em dia a utilização do contactless, nas lojas, e as compras online têm ganho imensa relevância”, sublinha. “Foi por isso que o banco optou por uma estratégia de meios de pagamento bastante inovadora e, no fundo, com o lançamento do Santander Wallet podemos enviar dinheiro através do telemóvel, pagar com QR Code, contactless, etc.”, avançou.

E é precisamente por causa desta revolução nos meios de pagamento, afirma o banco, que o cartão #Global U "vem simplificar os pagamentos digitais em lojas, apps e na internet através de dispositivos como o iPhone, o Apple Watch, o iPad e os Mac (Apple Pay), mas também através do seu relógio inteligente (Smartwatch), de pulseiras e dos mais diversos dispositivos digitais".

Em conclusão, disse Sofia Menezes Frère:“Nós estamos a evoluir no sentido de garantir aos nossos clientes que somos um banco de pagamentos digitais e sempre na vanguarda”.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de