Santander Universidades recebe Prémio de Sustentabilidade no Dia da UTAD

Pioneira na criação do maior eco-campus universitário do país, UTAD contou com o apoio do Santander Universidades. No dia do seu 35º aniversário homenageou esta instituição parceira com um troféu.

Foi mais um Dia da UTAD, decorreu esta terça-feira, 23 de março, e assinalou os 35ª aniversário da instituição. Além da habitual sessão solene, online por força dos tempos, as comemorações foram marcadas por homenagens: à sua cidade-sede, Vila Real, à qual dedicou um concerto virtual, e às pessoas e instituições parceiras que se distinguiram no apoio dado a esta universidade, que receberam prémios nas mais diversas áreas. Entre estas últimas figurou o Santander Universidades que recebeu o Prémio Sustentabilidade do Ano 2020.

Estão decorridos 35 anos desde que se chama Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), mas, se contabilizados os seus tempos de instituto politécnico, a instituição leva já meio século de existência. Isto mesmo foi sublinhado pelo seu reitor, António Fontainhas Fernandes, ao falar das comemorações do aniversário da UTAD e dos prémios atribuídos durante as mesmas.

"A instituição dedicou este dia a homenagear o percurso e o legado de todos aqueles que passaram, ao longo destas décadas, pela universidade, mas também as instituições que nos merecem uma particular relevância e, desde logo, o Santander, a quem atribuímos o Prémio de Sustentabilidade, no domínio da Responsabilidade Ambiental", frisou o responsável máximo.

Afinal, como o seu reitor não se cansa de sublinhar, a UTAD é a única universidade do país com certificação ambiental internacional. Tudo graças ao seu eco-campus universitário de mais 130 hectares que foi reconvertido para ir ao encontro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU. E o Santander Universidades foi um dos primeiros parceiros a "subir a bordo" do projeto, como o Dinheiro Vivo chegou a noticiar.

"Fizemos um desafio ao Santander que muito cedo percebeu que este era o caminho que tínhamos de traçar, que era o da responsabilidade ambiental", disse Fontainhas Fernandes. "Na altura fomos pioneiros e o Santander desde cedo percebeu que este era um caminho que teríamos de partilhar", concluiu.

Hoje o eco-campus da UTAD inclui um dos maiores jardins botânicos da Península Ibérica, tem ciclovias e os Trilhos Santander, quilómetros de vias pedonais (também noticiados aqui), onde os estudantes e toda a comunidade académica podem desenvolver a sua atividade diária, nomeadamente de desporto e de saúde.

"Nós definimos uma estratégia global a 8 anos, que é a criação de um Eco-Campus. E conseguimos: foi a certificação do ponto de vista ambiental a nível internacional. É o primeiro campus português que está certificado do ponto de vista ambiental", contou o responsável.

"Para isso tivemos de recorrer a diversas fontes de financiamento. Se os programas europeus permitiram fazer intervenções ao nível da eficiência energética - neste momento nós reduzimos 70% as emissões da área energética e substituímos materiais como o amianto e o fibrocimento por materiais amigos do ambiente -, no caso concreto do Santander criámos roteiros, trilhos no campus em que se evite o trânsito automóvel e se privilegiem as boas práticas. E é nesses trilhos que, com um outro projeto de maior dimensão que fizemos, que é a criação de uma ciclovia, nós vamos pedonalizar o centro do campus para devolver os espaços às pessoas", relatou António Fontainhas Fernandes.

O reitor da UTAD alertou para um dos problemas da sociedade digital, que permite o trabalho à distância e o estabelecimento de relações meramente virtuais - por mail, mensagens instantâneas, videochamadas ou através das redes sociais -, o que no seu entender conduz à perda do caráter humano.

"E a melhor forma de ligar as pessoas, de humanizarmos mais o campus é criar espaços conjuntos. Os tais trilhos que o Santander apoiou desde o início, são locais onde os professores se encontram com os alunos, são locais de biodiversidade, em que a vida vai muito mais além do que um simples endereço eletrónico", disse.

Para Santander Universidades, é motivo de orgulho, afirmou a sua diretora-geral no seu discurso durante as comemorações, dar "o nome a um trilho situado na zona nobre da Universidade que é exemplo de usufruto de espaços públicos seguros, inclusivos, acessíveis e verdes com reduzido impacto ambiental".

Aliás, o eco-campus da UTAD foi precisamente uma das iniciativas conjuntas que Sofia Menezes Frère mencionou na sua intervenção. Sublinhando que "no mundo empresarial devem procurar-se parceiros que partilham uma mesma visão", e fazendo referência à articulação de estratégias e atividades entre UTAD e Santander de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a responsável afirmou: "Fomos sensíveis, desde o início, à vontade de ser construída uma eco-universidade com uma estratégia clara para se tornar uma universidade carbono zero"

E, logo de seguida, congratulando-se pelo facto de o Santander Universidades ter apoiado diversas intervenções no campus da UTAD, "uma vasta área de vivência e biodiversidade", a responsável ainda acrescentou: "O campus é exemplar quanto à procura de eficiência energética, de uso de fontes de energia renovável, de qualidade do ar, gestão de resíduos, conservação da água e também de formação ambiental".

De resto, "exemplar em diversas dimensões" foi como Sofia Menezes Frère definiu a associação da UTAD ao Santander Universidades. E o reitor da UTAD não tem dificuldade em entender e explicar esta afirmação. "Porque iniciámos este trabalho conjunto com o Santander na área do voluntariado, na área da meritocracia, atribuindo prémios e bolsas aos estudantes com problemas económicos, mas que mantivessem sempre bons resultados, portanto, diria da área da Responsabilidade Social", enumerou António Fontainhas Fernandes.

De facto, na altura da assinatura do protocolo de parceria ficou decidido que UTAD e Santander Universidades iriam trabalhar em conjunto em áreas como o apoio social a estudantes, o intercâmbio com universidades estrangeiras, o fomento da inovação, além, claro, dos incentivos à criação do primeiro campus ecológico do país.

Em conclusão, diz o reitor da UTAD que depressa se apercebeu de que tinha no Santander Universidades um parceiro que seguia os mesmos princípios de responsabilidade social e ambiental que enformavam a visão daquela universidade.

"O Banco Santander e UTAD, são organizações comprometidas com a erradicação da pobreza, educação inclusiva, a promoção da prosperidade e o bem-estar, proteção do ambiente e combate às alterações climáticas", afirmou também Sofia Menese Frère no seu discurso.

A poucas semanas de terminar o seu segundo mandato - as eleições reitorais acontecem já na segunda-feira, 29 de março, e António Fontainhas Fernandes deixa o cargo no início de maio -, quisemos saber que conselho daria o ainda reitor da UTAD ao seu sucessor no que toca a parcerias como esta.

"Eu julgo que o caminho e o trabalho conjunto que foi efetuado chegou a um nível em que é impossível reverter esta situação. E até lhe vou dar um exemplo de uma outra área onde estamos a colaborar de forma conjunta, que vamos presentar este ano, em 2021: a área da cultura", disse o responsável.

Citando o relatório da Associação das Universidades Europeias, Fontainhas Fernandes contou que nele se lança a visão de "Uma universidade sem muros para 2030", que dita que as universidades, além da componente de ensino-aprendizagem, investigação e de transferência do conhecimento, têm também um quarto pilar na sua missão que é o da cultura em sentido lato, não apenas a científica.

"E nós também já desenhámos e delineámos uma atividade, mais uma vez de forma conjunta, que está de acordo com uma estratégia para a qual as universidades europeias apontaram para a próxima década", disse o reitor. "Daí que se demonstra que é preciso dar continuidade a este trabalho e que só espero que aquele que venha a ser o meu ou a minha sucessora seja alguém que perceba que as universidades devem ser o exemplo nas mudanças comportais do ponto de vista ambiental", rematou Fontainhas Fernandes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de