Monitorização ambiental é a solução da Altice para despoluir as cidades

A solução IoT da operadora de comunicações destina-se às empresas e mede em tempo real a qualidade do ar e os níveis de ruídos no exterior. A avaliação contínua destes parâmetros permite antecipar ou corrigir medidas com impacto na saúde pública e na sustentabilidade dos meios urbanos.

A poluição na atmosfera e o ruído são como monstros invisíveis a galopar nas cidades, mas a tecnologia tem vindo a dar grandes passos para combater os seus efeitos na saúde das populações e na sustentabilidade dos centros urbanos. Um exemplo disso é a Monitorização Ambiental, uma solução IoT da Altice, que permite às empresas e outras organizações públicas ou privadas medir, em tempo real, gases, partículas e poluição sonora que se infiltram perigosamente no nosso quotidiano.

Esse é o instrumento que a operadora de comunicações lançou para que gestores e outros decisores empresariais possam avaliar continuamente a qualidade do ar e níveis de ruído (decibéis), antecipando ou corrigindo, a qualquer momento, as medidas adequadas para promover a qualidade de vida nos bairros ou em quarteirões onde estão instalados.

A poluição é monitorizada em locais geograficamente dispersos, como zonas residenciais, industriais ou de serviços. E as avaliações, por seu turno, são realizadas dentro dos parâmetros e metodologias definidas em diretivas europeias, com as medições a serem calibradas ao longo de todo o período de utilização.

Trata-se, no fundo, de um instrumento que visa encontrar os melhores critérios para controlar a poluição com base em informação delimitada por áreas, como por exemplo, no controlo de tráfego e tarifas de estacionamento e de novos

licenciamentos, permitindo, deste modo, encontrar as políticas mais eficazes para melhorar a qualidade de vida da população.

Com as preocupações ambientais no topo das agendas das empresas, a sustentabilidade dos meios urbanos assume uma importância vital. Não é caso para menos, tendo em conta que só a poluição atmosférica, em Portugal, provoca, por ano, cerca de seis mil mortes prematuras, sendo também responsável por doenças cardiovasculares, asma, doença pulmonar obstrutiva crónica ou cancro do pulmão.

Apesar da redução das emissões de poluentes atmosféricos e da melhoria da qualidade do ar verificadas na Europa e em Portugal, na última década, os valores limites legislados continuam a ser ultrapassados. O último relatório da Organização Mundial de Saúde (2018) apontava Cascais, Lisboa, Portimão, Albufeira e Faro como as localidades mais poluídas do país, ultrapassando todas elas o nível máximo de partículas finas inaláveis - PM2,5.

Estudos científicos já demonstram aliás que, com a poluição atmosférica em níveis recomendados pela Organização Mundial de Saúde, poderia evitar-se 51.213 mortes em todo o planeta, por ano, devido à exposição a partículas finas e 900 mortes por exposição a dióxido de azoto.

Para as empresas e outras entidades públicas ou privadas, a Monitorização Ambiental é, segundo a Altice, o instrumento que assegura o controlo do cumprimento de índices reguladores de qualidade do ar e de ruído, permitindo cumprir as normas legais nacionais e europeias.

A manutenção e a calibração periódica para garantir a medição rigorosa dos valores dos poluentes fazem também parte deste serviço fornecido pela Altice. Esta é também a ferramenta que possibilita a cada entidade disponibilizar aos residentes, turistas ou outras entidades informação regular sobre os indicadores da qualidade ambiental.

Entre as inúmeras funcionalidades incluídas neste serviço, destacam-se os relatórios, que podem ser personalizados e em que é possível analisar em tempo real gráficos com resultados, localizações geográficas e medições obtidas. O sistema assegura também alertas através de emails ou de SMS sempre que surge uma situação anómala ou índices acima dos limites legais permitidos. Toda a informação recolhida poderá ser ainda tratada e consultada através de pesquisas com base em critérios pré-definidos, como por exemplo, médias diárias, máximas, mínimas, valores semanais ou mensais.

Veja tudo sobre mobilidade e o Portugal Mobi Summit em https://portugalms.com/

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de