Miguel Maya defende mais apoios do Estado ao setor da restauração

O presidente-executivo do BCP é um dos banqueiros presentes na 5ª edição da Money Conference.

Miguel Maya, presidente-executivo do Millennium bcp, defendeu esta sexta-feira que o Estado deve prestar mais apoios ao setor da restauração, que vive uma grave crise devido às medidas impostas pelo Governo, no âmbito da epidemia.

"É um dos setores que, provavelmente o Estado tem que dar mais apoios. A restauração é o caso mais quente, mais dramático", disse o CEO do BCP na 5ª edição da Money Conference organizada pelo Dinheiro Vivo e a TSF.

O banqueiro considerou ser "globalmente positiva" a resposta do Governo à crise, tendo em conta a informação que possui em cada momento.

Mas Miguel Maya defendeu que seja disponibilizada mais informação relativamente à evolução da epidemia em Portugal para que o Governo e também os bancos possam tomar as melhores decisões na gestão da crise atual.

"É muito importante que seja dada informação", afirmou. Destacou que ter mais informação permite as decisões "sejam tomadas com o máximo de conhecimento".

Portugal atravessa uma das maiores crises económicas de sempre devido às medidas adotadas no âmbito da epidemia. O país encontra-se de novo em situação de Estado de Emergência, com a atividade a estar condicionada em alguns setores, nomeadamente restauração e retalho.

Atualizada às 13H19 com mais informação

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de