financiamento

200M. Linha do Governo quer atrair startups internacionais

João Vasconcelos, Fotografia: Global Imagens
João Vasconcelos, Fotografia: Global Imagens

Medida de apoio ao financiamento de startups prevê mecanismo de saída do Estado

O Governo quer atrair startups internacionais para Portugal no âmbito da medida 200M, de financiamento de capital de risco. Esta será uma das situações prevista no regulamento desta medida, que será publicado nas próximas semanas, referiu ao Dinheiro Vivo o secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos.

“Podemos atrair os melhores investidores internacionais; não quer dizer, necessariamente, os que têm mais dinheiro, mas sim os que têm mais knowhow em áreas específicas, como o digital, biotech e comércio eletrónico. Esses investidores também nos podem trazer empresas. Queremos que este dinheiro sirva para empreendedores de toda a Europa colocarem em Portugal os seus negócios, porque cá o Governo tem um instrumento que coinveste com eles”, adiantou João Vasconcelos à margem de um debate sobre investimento de fundos de capital de risco na sociedade de advogados Albuquerque & Associados

A medida 200M prevê o investimento, da parte do Estado, de 200 milhões de euros em startups com o coinvestimento, na mesma proporção, de fundos privados. Ao todo são 400 milhões de euros para estimular o financiamento de novas empresas. Esta medida está prevista no programa Startup Portugal, estratégia de apoio ao empreendedorismo em Portugal.

João Vasconcelos adiantou também que estará previsto no regulamento um mecanismo de saída da presença do Estado nas startups que forem alvo da medida 200M.

“Cada acordo prevê um mecanismo de exit desde o dia zero, sobre como o Governo sai de cena. Fica tudo claro e transparente desde o dia um. O dinheiro público não tem de ter a mesma ganância de um investidor privado, que quer retirar o maior valor possível de um investimento. O Governo se receber o dinheiro que lá colocou com uma taxa de juro aceitável, então, tudo bem”, assinalou.

Depois da publicação do regulamento, o Governo espera que as inscrições para a certificação das sociedades de capital de risco fiquem abertas até ao final do primeiro semestre de 2017.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, fala perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

Constâncio: Risco para a estabilidade no crédito a Berardo era “problema da CGD”

Outros conteúdos GMG
200M. Linha do Governo quer atrair startups internacionais