escolas

7 atitudes para o seu filho ter sucesso

Inovação e colaboração: dois essenciais
Inovação e colaboração: dois essenciais

Tony Wagner, especialista em educação e membro do Centro de Tecnologia e Espírito Empreendedor de Harvard, é peremptório: “Os estudantes necessitam de novas aptidões que a maioria das escolas não ensina”.

Perante este problema, Wagner propôs-se a enumerar as características essenciais que hoje em dia são imprescindíveis para se encontrar um lugar no mercado laboral. Deverá ser com base nesses pressupostos que as escolas devem trabalhar.

Wagner afirma que é necessário “mudar completamente a cultura escolar”. Para o especialista, é fundamental “celebrar as conquistas em grupos, e não apenas individualmente”. E Wagner não tem dúvidas: os alunos inovadores são mais felizes, porque “criam, em vez de apenas consumirem”.

Conheça as sete atitudes para sobreviver propostas por Wagner:

Pensamento crítico e resolução de problemas: para Wagner, o pensamento crítico começa por “saber fazer as perguntas adequadas”. É preciso ser analítico e criativo, sem ideias pré-concebidas.

Espírito de colaboração e liderança pela influência: Liderar pela influência exercida, ao invés da autoridade é essencial. Para Wagner, são os próprios professores que devem adoptar esta postura.

Agilidade e adaptabilidade: é fundamental estar preparado para a mudança, pois as funções de cada trabalho não serão sempre as mesmas.

Iniciativa e empreendedorismo: Wagner avisa que estas características são por vezes desprezadas no ensino, já que “o erro é penalizado e não usado como método de aprendizagem”.

Comunicação oral e escrita efectiva: a comunicação é essencial e é uma das características de que mais falta se sente.

Acesso e análise de informação: mais do que acumular informação, “o importante é o que fazemos com ela”. Wagner mostra-se abertamente contra os métodos de avaliação actualmente utilizados, principalmente os exames de escolha múltipla.

Curiosidade e imaginação: o objectivo final será a inovação. Wagner garante que “a inovação é a única coisa que acrescenta valor no mercado laboral. Copiar qualquer um consegue. Inovar é o caminho para criar novos produtos, serviços e oportunidades”.

O sucesso finlandêsTony Wagner destacou a Finlândia como um país a tomar como exemplo: “Durante 40 anos dedicou-se a redesenhar completamente o processo de selecção e formação dos professores”. Hoje, a Finlândia é um dos países com maior rendimento escolar.

“Há quarenta anos, a Finlândia tinha um sistema educativo de muito baixo rendimento. Hoje, é um dos países mais inovadores do mundo, e isso deve-se ao trabalho das escolas”, explica Wagner. O perito norte-americano destaca a mudança de estatuto na profissão de professor: “Têm os melhores como professores”.

Segundo Wagner, a Finlândia “mudou a profissão de professor de um trabalho mecânico para um conhecimento”. “A Finlândia conseguiu, aprendamos com a sua experiência”, conclui o especialista que colaborou com Robert Compton no documentário “O Fenómeno Finlandês: Dentro do sistema escolar mais surpreendente do mundo”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Kevin Coombs)

Acordo para o brexit com pouco impacto para Portugal

London Mayor Boris Johnson speaks at a Vote Leave rally in Newcastle, Britain April 16, 2016. REUTERS/Andrew Yates

Deputados tentam adiar Brexit. Boris Johnson não quer esperar mais

Emmanuel Macron, Presidente de França, com Angela Merkel, Chanceler da Alemanha. EPA/OMER MESSINGER

França: Novo adiamento do Brexit não interessa a ninguém

Outros conteúdos GMG
7 atitudes para o seu filho ter sucesso