A Casa dos Ovos Moles tem agora uma loja própria em Lisboa

A nova loja localiza-se na Calçada da Estrela.
A nova loja localiza-se na Calçada da Estrela.

O nome pode enganar ao início, mas A Casa dos Ovos Moles em Lisboa não vende apenas a sobremesa típica de Aveiro. Também há doces conventuais, vinhos, licores e, num novo espaço, também passou a vender louça Bordallo Pinheiro. Tudo reunido na nova loja, inaugurada na Calçada da Estrela.

Ter um espaço próprio foi sempre um objetivo nosso“, lembra Maria Dagnino, uma das proprietárias da Casa dos Ovos Moles em Lisboa, em conversa com o Dinheiro Vivo. A nova loja inclui também a louça Bordallo Pinheiro. “É usada no nosso serviço e os clientes estão sempre a perguntar de onde vem“, acrescenta a produtora de eventos, que, em conjunto com Filipa Cordeiro, abriram o primeiro espaço em janeiro de 2014 no Mercado de Campo de Ourique.

O serviço de pequenos-almoços e de lanches também é outra das novidades na loja da Calçada da Estrela. Tudo porque foi satisfeita uma das ambições de Filipa e Maria: mais espaço. Espaço que foi ocupado até há alguns anos pela drogaria Nobre. Desse espaço “só sobraram o chão e as montras, que foram reaproveitadas”, acrescenta.

A reação dos residentes na zona da Estrela tem sido muito positiva. “Os antigos clientes da drogaria acham piada”, comenta Maria Dagnino. “As pessoas que nos visitam na nossa nova loja, vêm sobretudo buscar coisas para levar para casa. Moram sobretudo na Estrela ou na Lapa.”

O público muda um pouco quando se fala no Mercado de Campo de Ourique. “São pessoas que vêm um pouco por todo o país e que querem comer na hora” os doces conventuais disponibilizados na “Casa”. Uma lista que lembra um mapa de Portugal: do D. Rodrigo (do Algarve) ao Pastel de Vouzela, passando pelos próprios Ovos Moles de Aveiro e pelo Pastel de Santa Clara. Doces que chegam quer a Campo de Ourique quer à Estrela graças às ligações com as doceiras conventuais de um pouco por todo o país. Além da oferta de vinhos e licores, como a ginjinha, o Vinho do Porto e o Moscatel.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, conversa com Teresa Leal Coelho (ausente da foto), presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, durante a audição na Assembleia da República, Lisboa, 21 de março de 2019.  ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Ramalho: “DG Comp não tem particular simpatia pelos bancos portugueses”

António Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral

( Gustavo Bom / Global Imagens )

ASF inicia processo de avaliação da idoneidade de Tomás Correia

Rodrigo Costa, CEO da REN Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Rodrigo Costa: “Já pagámos 127,5 milhões” de CESE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
A Casa dos Ovos Moles tem agora uma loja própria em Lisboa