Dinheiro Vivo Made in Portugal

A empresa portuguesa que veste quem trabalha nos céus do mundo

A carregar player...

No DV Made in Portugal desta semana fique a conhecer a Skypro, empresa portuguesa que promete fardar pilotos e hospedeiras de todo o mundo

O tripulante de um avião comercial é um herói dos nossos dias. Alguém que trabalha longas horas a fio, atravessando fronteiras e fusos horários, e que tem de estar sempre “a postos” para atender a qualquer necessidade a bordo.

Foi tendo em conta este difícil contexto de trabalho que Jorge de Oliveira Pinto encontrou o desafio da SkyPro: encontrar calçado e fardamento que além de preencherem os apertados pré-requisitos da aviação comercial, estivessem também à altura das tendências da moda e, sobretudo, se afirmassem como uma referência de conforto para o utilizador final.

O arranque da empresa partiu pelo desenho e conceção de calçado, mas em pouco tempo o negócio começou a vestir tripulações inteiras da cabeça aos pés. Com design realizado dentro de portas, a empresa encontrou uma constelação de fornecedores nacionais, capazes de conjugar a qualidade da confeção com as matérias primas que respeitem os apertados cadernos de encargos da indústria da aviação. E assim nasceu o conceito de “Skyhealth Technology”, segundo o qual cada peça de vestuário e cada par de sapatos deve permitir o mais elevado nível de conforto ao utilizador.

A servir empresas como a TAP, Groundforce, Emirates, Austin Airlines, ou a Air Seychelles, a empresa criou uma plataforma tecnológica que colocará na palma da mão de cada tripulante uma ferramenta que permite o acesso fácil e imediato à requisição de peças de roupa ou calçado do fardamento. Tudo isto, desonerando as companhias aéreas de toda a gestão logística desta vertente do negócio.

Para quem quer ser a Nike do vestuário e calçado da aviação, a empresa de Jorge Pinto parece ter encontrado o algoritmo certo para causar o efeito “wow” nas tripulações. Apertados os cintos, a viagem ainda só está a começar.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
conselho das finanças públicas OE2019 orçamento CFP

Impostos incobráveis disparam 27% para 6,4 mil milhões de euros em 2019

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal. (Ângelo Lucasl / Global Imagens )

Carlos Costa termina mandato amanhã. Centeno enfrenta deputados no parlamento

Fotografia: D.R.

Covid-19. Ikea vai devolver cerca de 500 mil euros ao Governo só de salários

A empresa portuguesa que veste quem trabalha nos céus do mundo