fazedores

Agroop procura 500 000 euros para crescer nos Estados Unidos e Austrália

O Stoock é o mais recente dispositivo da Agroop para ajudar os agricultores a gerirem melhor as suas produções. Os dados são depois analisados por uma plataforma.
O Stoock é o mais recente dispositivo da Agroop para ajudar os agricultores a gerirem melhor as suas produções. Os dados são depois analisados por uma plataforma.

Startup que ajuda os agricultores a monitorizar as atividades no campo recorre pela quarta vez à plataforma de investimento coletivo Seedrs.

A Agroop pretende levantar 500 000 euros em troca de 11% do capital na sua próxima ronda de investimento. A plataforma portuguesa lançou esta quinta-feira a quarta campanha de financiamento junto da plataforma de investimento coletivo Seedrs. Se a operação for concluída com sucesso, a startup que ajuda os agricultores a monitorizar as atividades no campo e a fazerem contas das despesas com a produção passará a ter uma avaliação de quatro milhões de euros.

A plataforma portuguesa, com esta ronda de financiamento, pretende reforçar a aposta em novos mercados internacionais.

Imagem da equipa da Agroop.

Imagem da equipa da Agroop.

“Vamos iniciar esta nova ronda de investimento para continuarmos a inovar, ampliar e reforçar a nossa proposta de valor, mas principalmente para alicerçar a nossa estratégia de expansão e apostar de forma mais assertiva e direta em mercados com grande potencial e poder de compra, nomeadamente Estados Unidos, onde já temos early adopters muito fortes, e Austrália, onde já possuímos clientes e parceiros motivados”, explica Bruno Fonseca, presidente executivo da Agroop, citado em nota de imprensa.

Nas três campanhas anteriores na Seedrs, a Agroop arrecadou cerca de 685 000 euros.

No início de 2018, a startup portuguesa lançou o Stoock, um multi-sensor que mede dados sobre as culturas. A informação transmitida é analisada pelo sistema Agroop Cooperation, que ajuda produtores agrícolas e consultores a gerirem necessidades hídricas e prevenir pragas e doenças – obtendo, assim, uma produção melhor e mais rentável, poupando recursos e aumentando a eficiência dos negócios.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Agroop procura 500 000 euros para crescer nos Estados Unidos e Austrália