inovação social

AidHound vence prémio de inovação social do Montepio

Os vencedores da primeira edição do Montepio SocialTech. (DR)
Os vencedores da primeira edição do Montepio SocialTech. (DR)

A startup portuguesa vai receber dez mil euros e seis meses de incubação na Canopy.

Com um software que promove a eficiência das operações das organizações sociais, a startup portuguesa AidHound foi a vencedora da primeira edição do Montepio Social Tech, o programa da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) de apoio ao empreendedorismo e inovação social com base tecnológica.

A AidHound, que utilizou a Comunidade Vida e Paz no seu projeto-piloto, desenha e organiza as rotas de intervenção das equipas, partilhando-as com organizações amigas. Ao vencer o programa do Montepio, de um grupo de dez finalistas, vai receber dez mil euros e seis meses de incubação na Canopy.

“O empreendedorismo social tem vindo a crescer em Portugal e é um motor importante para o aumento da inclusão, justiça e prosperidade. E a CEMG, enquanto banco da economia social e do empreendedorismo social, tem sido uma peça importante deste movimento, estando junto da comunidade empreendedora desde muito cedo”, indica em comunicado João Lopes Raimundo, administrador da CEMG.

O vencedor do Montepio Social Tech foi anunciado esta segunda-feira no final do Demo Day, onde os 10 projetos finalistas apresentaram o seu pitch final. A iniciativa esteve inserida na conferência europeia sobre inovação social a decorrer na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Na cerimónia foi ainda distinguido o projeto Polis, com uma aplicação móvel que potencia a comunicação entre cidadãos e representantes políticos, que venceu o prémio atribuído pela Santa Casa da Misericórdia da Lisboa, no valor de 3.500€.

Regresso em 2018

O Montepio Social Tech vai voltar em 2018 com uma nova edição. “Queremos repetir o programa no próximo ano. É esse o nosso compromisso e já está orçamentado”, garantiu Fernando Amaro, responsável da direção comercial de economia social do Montepio, em declarações ao Dinheiro Vivo.

“Vamos a manter a nossa base: acelerar projetos de empreendedorismo social de base tecnológica. Poderá haver algumas melhorias a nível de mentoria e também temos de avaliar qual a maturidade dos projetos escolhidos, se mais homogénea ou mais heterogénea”, referiu Fernando Amaro.

O Montepio Social Tech contou com parceiros como o Laboratório de Investimento Social, Fundação Calouste Gulbenkian, Impact Hub Lisbon, Santa Casa, Microsoft, Deloitte, Universidade Católica e Universidade do Porto.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves EPA/GUILLAUME HORCAJUELO

TAP contrata mil tripulantes, traz 37 aviões novos e liga o Whatsapp (de graça)

Fotografia: João Girão/Global Imagens

Autoeuropa pode parar a qualquer momento por falta de espaço para os carros

gaspar fmi contas públicas défice dívida

FMI. Dívida mundial atinge máximo histórico de 162 biliões de euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
AidHound vence prémio de inovação social do Montepio