novos negócios

Além Tejo. Largar tudo para ir fazer passeios de barco no rio

Ricardo e Inês, da Alem Tejo, no barco movido a energia solar. (Dinheiro Vivo)
Ricardo e Inês, da Alem Tejo, no barco movido a energia solar. (Dinheiro Vivo)

Ricardo e Inês trocaram o rebuliço lisboeta pela tranquilidade de Avis, em pleno Alentejo. Fazem passeios turísticos num barco movido a energia solar.

Num estudo recentemente divulgado pela Deloitte, a consultora explica que a geração millennial – nascida a partir de 1982 – mostra uma preocupação crescente com o meio ambiente e a escassez de recursos. Por outro lado, indica a pesquisa realizada ao longo do ano passado junto de quase oito mil pessoas de 30 países, os millennials acreditam no poder da economia como uma força de mudança positiva, considerando que o sucesso de uma empresa não se mede tanto pelo seu sucesso financeiro, mas antes pela realização pessoal proporcionada e o impacto social causado.

Ricardo Moutinho e Inês Meneses podiam ter sido os modelos do estudo sobre millennilas da Deloitte. O casal de namorados, os dois com 25 anos, decidiu largar a vida agitada de Lisboa para assentar arraiais em pleno Alentejo, na vila de Avis. “A minha família é daqui, tenho cá amigos, passei cá muitos verões, natais e páscoas e sempre quis vir para cá viver e trabalhar”, explica Ricardo. No final de 2016, com Inês, fartos da vida na capital do país, começaram a pensar em formas de passar o plano da ideia para a realidade.

Veja a reportagem em vídeo: Casal de 25 anos muda de vida para fazer passeios turísticos no Maranhão

O mundo do empreendedorismo tem feito parte da realidade dos dois. Ricardo passou pela Uniplaces e a Mygon. Inês é irmã de Francisca Meneses, uma das fundadora da Maria Wurst, a loja de cachorros de comida de rua que foi apresentada no programa televisivo Shark Tank. Acabou por ser um fazedor a trazer-lhes a resposta. Falaram com João Bastos, da Sun Concept, a empresa portuguesa, primeira no mundo a fabricar barcos movidos a energia solar e que foi finalista do concurso The Chivas Venture, e acabaram por comprar-lhe uma embarcação. “Tínhamo-nos já decidido por atividades turísticas, para promover o que de melhor se faz por aqui, e achámos que passeios de barco seria o ideal. Mas queríamos fazê-lo de uma maneira diferente e de forma sustentável e a Sun Concept trouxe-nos mesmo aquilo que estávamos à procura”, explica Ricardo.

A consciência ecológica foi um fator decisivo, até porque quando o casal fundou a empresa, no início de 2017, quiseram que a marca da Além Tejo se destacasse pela sustentabilidade das suas atividades. “Até porque os efeitos da má utilização dos recursos estão em todo lado, como podemos ver aqui nas margens da barragem do Maranhão”, mostra-nos Inês, enquanto passeamos pelo rio, com um caudal muito mais fraco que o habitual, devido à seca que se viveu este ano no inverno.

O silêncio do barco é o que mais impressiona os turistas. A embarcação navega, deslizando pelas águas à velocidade do vento. “A ideia é mesmo que não ultrapasse o ritmo de um veleiro, que é ótimo para passeio”, conta Ricardo. A atividade arrancou apenas no início de agosto, mas tem sido um sucesso. “Temos parcerias com as herdades e o turismo rural aqui à volta, que não tinham muitas atividades para os seus hóspedes”. A falta de opções tem lotado as atividades da Além Tejo, que realiza duas viagens de barco por dia. De cada vez, leva até oito pessoas e cada uma paga a partir de 15 euros. “Mas no pôr-do-sol é um bocadinho mais caro”, diz Inês.

O casal acredita que terá interessados durante todo o ano. Até agora, tanto turistas estrangeiros como os moradores de Avis têm mostrado curiosidade nos passeios da empresa. Mas, na verdade, não pensam demasiado no futuro. “Logo se vê. Vivemos um dia de cada vez. Por agora está a correr bem e isso é o que interessa”. Qualquer outro millennial não diria melhor.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Turismo vale 16% da atividade económica portuguesa

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Défice público cai 59% até ao final de outubro

Marco Schroeder

Marco Schroeder renuncia a cargo de CEO da Oi

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Além Tejo. Largar tudo para ir fazer passeios de barco no rio