Plataforma de e-learning GoodHabitz espera faturar 2 milhões este ano em Portugal

A GoodHabitz, uma "espécie de Netlix" para a formação 'online', conta com 35 clientes no mercado português, entre os quais a Jerónimo Martins, e espera faturar dois milhões de euros em 2022, avança o diretor comercial à Lusa.

Dinheiro Vivo/Lusa
 © Unsplash

"Entrámos no fim de janeiro de 2021 , embora já tivéssemos uma equipa de localização de conteúdos a trabalhar no catálogo em português desde 2020", conta Pedro Monteiro, em entrevista por escrito à Lusa.

"Foi um processo natural, tínhamos entrado em Espanha cerca de três anos antes e, quando o negócio já estava no bom caminho no país vizinho, foi o momento certo para começar a trabalhar toda a Península Ibérica de uma forma mais efetiva, uma vez que as nossas economias e processos de decisão nas empresas estão muito interligados", acrescenta, salientando que a holandesa GoodHabitz é "o primeiro fornecedor global de 'e-learning' que aposta diretamente no mercado português".

A entrada em Portugal, em plena pandemia, foi no "momento certo", com muitas empresas a perceberem a importância de integrarem o 'e-learning' na sua estratégia de desenvolvimento de recursos humanos.

"Claro que a importância deste formato não está diretamente relacionada com a pandemia, mas com outros fatores mais estruturais, mas vendo as coisas pelo lado positivo, teve o condão de despertar consciências", salienta Pedro Monteiro.

"Estamos assim convencidos de que uma estratégia mais robusta de aprendizagem digital pode ser a chave do sucesso para muitas empresas portuguesas e do seu capital humano num contexto global, e que nós, Goodhabitz, teremos um papel determinante nesse processo", considera o responsável.

O investimento inicial na entrada no mercado português foi de 500 mil euros e vão continuar a investir, "essencialmente, para reforçar a equipa e também em marketing", diz, quando questionado sobre o tema.

"Atualmente, contamos com cerca de 35 clientes em Portugal", entre os quais se conta o grupo Jerónimo Martins, refere.

Além disso, "temos também clientes globais que utilizam os nossos cursos em português, como a Prossegur, Melia Hotels International, Seguritas Direct e Fujitsu", salienta Pedro Monteiro, esperando que no início "do próximo ano" a GoodHabitz venha a "ter entre 120 a 150 clientes já em carteira".

Questionado sobre quantas pessoas estimam formar a médio prazo em Portugal, o responsável adianta: "Formámos 10.000 pessoas em 2021 e esperamos chegar perto das 100.000 este ano".

Sobre o volume de negócios, a GoodHabitz espera atingir os "dois milhões" de euros este ano e "dobrar a faturação no ano seguinte", acrescenta o diretor comercial.

A GoodHabitz tem "mais de 250 colaboradores" espalhados por vários países na Europa e, "com o processo de internacionalização ambicioso em curso, que passará pela América Latina e Médio Oriente, deveremos estar perto dos 400 no final do ano".

Em Portugal, a plataforma conta com uma equipa de seis colaboradores internos e mais uma equipa de 'freelancers' que fazem a localização de conteúdos.

"Continuaremos a reforçar a nossa equipa à medida que as necessidades de negócio o vão exigindo", assevera.

Questionado sobre o que é que a plataforma de formação 'online' oferece de diferente, Pedro Monteiro destaca que, "em primeiro lugar, ao contrário de outras plataformas, a GoodHabitz funciona como uma espécie de Netflix para 'aprendizagem ao longo da vida'".

Ou seja, "as organizações pagam uma subscrição e, de uma forma personalizada e intuitiva, todos os colaboradores podem ter acesso a cursos 'online' nas mais diversas áreas".

Além disso, "utilizamos também um método didático único, eficaz e divertido, que foi concebido com base em modelos pedagógicos reconhecidos" e "distanciamo-nos do conceito tradicional de 'e-learning', marcado por conteúdos pouco diversificados, formatos pouco atrativos e sem qualquer método didático subjacente", explica.

"Queremos promover uma cultura de aprendizagem moderna", assume o diretor comercial.

Sobre o tipo de formações, "através da plataforma, os colaboradores têm ao seu dispor um catálogo de cursos 'online' de alto impacto em áreas chave, muitas delas identificadas como as competências do futuro por diferentes organismos, como por exemplo o positivismo com base na psicologia positiva, a resiliência, a criatividade, a inovação, o 'critical thinking', a influência e muitas outras".

Atualmente, "temos 40 cursos disponíveis em português (serão 90 no final de 2022) e mais de 150 cursos no total das dos idiomas (10 até ao momento)", adianta.

"A GoodHabitz tem como objetivo promover a aprendizagem 'online' e o desenvolvimento pessoal e profissional, independentemente do setor em que a organização atue e da função do colaborador", remata.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG