Aplicações

Aplicação portuguesa revoluciona Natal americano

As compras através de dispositivos móveis aumentaram 47% nos últimos três anos e espera-se que, em 2017, representem 25% do comércio digital nos Estados Unidos.
As compras através de dispositivos móveis aumentaram 47% nos últimos três anos e espera-se que, em 2017, representem 25% do comércio digital nos Estados Unidos.

À distância de um toque e de alguns deslizes, esta aplicação permite-lhe encontrar o presente ideal para qualquer criança.

Nem sempre é fácil saber o que oferecer a uma criança e foi exatamente este problema que deu origem à criação da aplicação ToyToy, a qual permite que pais, familiares e amigos possam encontrar brinquedos especiais de forma simples e divertida. Com esta app o Build Up Labs, estúdio de startups do grupo comOn, vai mudar a maneira como compramos brinquedos.

Este Natal as compras fazem-se de maneira diferente. “A ToyToy permite-nos, não só recomendar um brinquedo, como tornar o processo de compra mais fácil para toda a família e amigos. A aplicação foi desenhada tendo em conta o comportamento e a simplificação da experiência do utilizador. Não faltam os botões para as redes sociais, e a possibilidade de partilha da lista de desejos de uma criança com os outros membros da família. Trata-se, sem dúvida, de uma revolução na forma como vamos passar a comprar brinquedos”, conta Rui Gouveia, fundador da Build Up Labs, em comunicado.

Contando para já com uma oferta de 5000 brinquedos dos principais retalhistas, o futuro da ToyToy passa ainda pela inclusão de um forte sistema de CRM, que permitirá a notificação dos utilizadores cada vez que um item da sua lista de compras entra em saldo.

“Com a nossa app, o processo de compra será otimizado através de um algoritmo que recomenda brinquedos com base nas preferências do utilizador. A app vai aprender com cada “swipe” [movimento de deslize, semelhante ao que acontece noutras aplicações, como o Tinder] e, assim, afinar as recomendações”, acrescenta o fundador.

A estatística mostra que o número de pais a comprar online tem vindo a aumentar, não só porque a tecnologia tem vindo a modificar os nossos hábitos de consumo, mas também porque lhes dá a possibilidade de escolherem o presente sem a interferência de pedidos mais insistentes.

As compras através de dispositivos móveis aumentaram 47% nos últimos três anos e espera-se que, em 2017, representem 25% do comércio digital nos Estados Unidos. Estamos a aproveitar o facto de a maioria das marcas de brinquedos ainda não ter entrado neste setor”, afirma Rui Gouveia.

Só no ano passado, o mercado dos brinquedos gerou mais de 84 mil milhões de dólares (77 mil milhões de euros) em todo o mundo, 25 dos quais, nos Estados Unidos. Assim, pela sua dimensão e variedade de oferta, os EUA foram o mercado escolhido para a fase de implementação pois, apesar da competitividade, ainda há espaço para um crescimento regular e sustentado.

Esta não é a primeira aventura do Build Up Labs. Em menos de três anos, o estúdio de start ups do grupo comOn já lançou projetos de sucesso como “NVY “, ecossistema de conteúdos adquirido pela L’Oreal no ano passado, ou ‘Tap My Back “, ferramenta de reconhecimento e motivação laboral que permite divulgar publicamente, entre colaboradores, o bom trabalho dos seus pares.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa Fotografia: Rodrigo Cabrita / Global Imagens

Medidas do Banco de Portugal para travar riscos no imobiliário são “adequadas”

Lisboa Fotografia: Rodrigo Cabrita / Global Imagens

Medidas do Banco de Portugal para travar riscos no imobiliário são “adequadas”

António Mexia, CEO da EDP. (Fotografia: Sara Matos / Global Imagens)

EDP assina compromisso para limitar aquecimento global a 1,5°C

Outros conteúdos GMG
Aplicação portuguesa revoluciona Natal americano