Bairro.Shop: Do armazém a sua casa é um saltinho

A partir do Marquês de Pombal, em Lisboa, startup faz entregas de produtos em casa por aplicação.

Foi em dezembro que nasceu a primeira plataforma portuguesa que entrega as mercearias em 15 minutos. A partir de um armazém no Marquês de Pombal, em Lisboa, a Bairro.Shop consegue responder às necessidades mais imediatas dos consumidores.

Para já, não é cobrada taxa de entrega e não existe valor mínimo de encomenda. O preço dos produtos "é semelhante ao das mercearias locais", adianta ao Dinheiro Vivo a cofundadora da Bairro.Shop, Milana Dovzhenko.

As encomendas podem ser feitas através de uma aplicação no telemóvel para os sistemas operativos iOS (Apple) e Android (Google). É a partir de lá que o utilizador escolhe os produtos para o cabaz e efetua o pagamento.

O armazém reúne todos os produtos e são feitas duas verificações por dia por causa da data de validade e do aspeto.

Quem estiver no raio de dois quilómetros do Marquês de Pombal pode receber os produtos em 15 minutos; no raio de três quilómetros, o tempo de entrega sobe para 20 minutos.

"Neste momento, representamos uma forte gama de marcas presentes em mercearias e em supermercados e hipermercados habituais, tais como a Nestlé, Coca-Cola, Sumol+Compal, Fastio, Monchique, Pringles, Dr. Oetker, Iglo e Casa da Comida", refere a fazedora.

As informações e entradas de novas marcas são comunicadas exclusivamente através da página da Bairro.Shop na rede social Instagram.

Estafetas contratados

As entregas são feitas por estafetas contratados "com seguro de trabalho, o que lhes garante condições laborais seguras e justas", detalha a fazedora.

A bicicleta elétrica é o meio de transporte usado para as encomendas chegarem ao destino e são fornecidas pela própria empresa - ao contrário do que acontece noutras plataformas, em que os profissionais têm de se deslocar no próprio veículo e não há vínculo laboral. Os estafetas recebem ainda equipamento de proteção da Bairro.Shop.

Ainda em tempo de pandemia, os profissionais entregam os pedidos à porta do domicílio do cliente e promovem o distanciamento físico de dois metros.

A acompanhar Milana neste negócio está Artem Kokhan. Ambos têm experiência na área do comércio eletrónico e gestão empresarial; apostam nesta área graças ao apoio de parceiros internacionais com experiência na área do retalho alimentar.

A empresa acredita que os armazéns com inventário próprio "são o modelo de eleição para o futuro em Portugal".

A expansão nacional deverá avançar durante os próximos meses. "Estamos a planear a abertura de lojas no Porto para o final deste ano", conclui Milana Dovzhenko.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de