fazedores

Barbearia de Bairro. É barba e cabelo, por favor

Amigos dizem a Luís que barba parece mal
Amigos dizem a Luís que barba parece mal

Sempre que lança um produto novo, Luís Pereira envia as análises químicas para os Estados Unidos. Teiste Brito, “especialista espanhol em barbear clássico”, recebe-as e envia um relatório sobre as propriedades do sabonete de barbear, da água-de-colónia ou do after-shave e comenta-os em fóruns online.

A correspondência entre o gestor de marketing e o especialista em barbear (surpreendido?) começou em 2009, quando Luís Pereira, 40 anos, decidiu criar a primeira marca própria da 100ml, a empresa fundada em 2008. “É uma marca com forte cunho forte português assente no reviver do barbear clássico. Gostamos de nichos e gostamos de reinventar produtos. O futuro passa por recuperar algumas tradições de produtos e de marca.”, explica Luís, que investiu 30 mil euros no lançamento da marca Barbearia de Bairro.

Em 2008, o gestor de marketing decidiu que precisava de mudar de rumo: a experiência comercial, primeiro no sector automóvel (aos 18 anos era vendedor da Alfa Romeu), depois no sector da perfumaria (representação de marcas como Silêncio, de Ana Salazar), tem sido fundamental desde o lançamento da marca de produtos usados em barbearias antigas. Aos pincéis de texugo (33euro) e aos sabões de barba (14,90euro) juntam-se, esta semana, mais duas novidades: a água-de-colónia e o after-shave da linha Ribeira que, em conjunto com a linha Príncipe Real, são as duas lançadas pela 100ml até agora.

A Barbearia de Bairro facturou 200 mil euros em 2010, com a venda de mais de 10 mil produtos, e espera crescer 50% este ano. Em 2012, a 100ml prepara o lançamento da linha Chiado (o processo de criação prolonga-se por um ano) e um plano de internacionalização “mais coerente”, assegura Luís. “Estivemos em Londres com a Portugal Brands, a primeira aposta no mercado externo, e as pessoas gostaram muito do projecto e dos produtos.”

E se o mercado externo é uma aposta da 100ml, a abertura de um nicho de mercado ligado à saudade e aos produtos portugueses que deixaram de usar-se é uma oportunidade que a empresa não quer desperdiçar. “É um fenómeno com quatro ou cinco anos e é um bocadinho voltar às origens e recuperar algumas autenticidades.

A marca retrata a inspiração nas barbearias e nos antigos bairros portugueses e é o resultado da nossa paixão pelo ambiente social destes sítios, onde havia sempre um jornal para ler e conversa para ouvir e na qual participar.” O negócio serviu de pretexto para dois artigos sobre a marca, publicados na revista Wallpaper.

A comunicação da Barbearia de Bairro é direccionada para um segmento “claramente masculino”, não fosse a barba um “momento especial e solitário”. Além do apelo ao “universo pessoal”, a Barbearia foi criada através da imagem inspirada nos bairros que escolheu – Príncipe Real, em Lisboa, e Ribeira, no Porto -, direccionada para a valorização da tradição e identidade portuguesas. “Esta crise financeira está a trazer alguns discursos de apelo ao consumo nacional. Isso tem ajudado a divulgar a marca.”

O projecto da Barbearia de Bairro está pensado para facturar 500 mil euros até 2013. A marca é vendida em mais de 80 lojas em todo o País, um crescimento sustentado na própria base. “O negócio tem sido gerido a partir do retorno de outros, porque acreditamos que a criação da marca vai precisamente dar valor à empresa.”

Lojas de design, de conceito ou especializadas são os pontos de venda da marca, que aposta num “canal alternativo”. “Tenta ser um novo clássico, não de há 50 anos. É uma marca revivalista, que reinventa, mas de hoje para o futuro.”

Retrato

A Barbearia de Bairro foi criada pela 100ml, empresa de criação e gestão de marcas. A 100ml investiu 30 mil euros na criação e lançamento da marca, a primeira que pertence à empresa. A marca A Barbearia de Bairro é vendida em 80 lojas, em todo o País. Em 2010, A Barbearia de Bairro facturou 200 mil euros. Na 100ml trabalham quatro pessoas.

www.antigabarbeariadebairro.com

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Artur Machado/Global Imagens.

Donos de alojamento local contestam agravamento das tarifas da água

Miguel Pina Martins, CEO da Science4you.

(Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens)

Science4you quer alargar prazo da oferta pública até fevereiro

(Carlos Santos/Global Imagens)

Porto de Setúbal: Acordo garante fim da greve às horas extraordinárias

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Barbearia de Bairro. É barba e cabelo, por favor