fazedores

Book in Loop planta uma árvore por cada compra feita na plataforma

Manuel Barata de Tovar, João Bernardo Parreira e José Pedro Moura,  criaram a "Book on Loop", aplicação de partilha de manuais escolares.
Maria João Gala / Global Imagens
Manuel Barata de Tovar, João Bernardo Parreira e José Pedro Moura, criaram a "Book on Loop", aplicação de partilha de manuais escolares. Maria João Gala / Global Imagens

Startup de Coimbra não teme que manuais escolares gratuitos lhes afetem o negócio.

Com o novo ano letivo a aproximar-se, a Book in Loop volta às campanhas para sensibilizar os encarregados de educação para a reutilização de materiais escolares. A startup de Coimbra facilita a compra e venda de livros em segunda mão e, este verão, promete plantar uma árvore por cada transação efetuada na sua plataforma.

“Temos consciência da enorme quantidade de árvores que todos os anos são abatidas para fabricar livros. Com a Book in Loop, procuramos que as pessoas reutilizem cada vez mais, para que esse número diminua, mas sabemos que isso só por si não é suficiente e que vamos sempre precisar de novos manuais, então, queremos contribuir ainda mais para as nossas florestas, protegê-las e fazê-las crescer. Este ano, vamos plantar uma árvore por cada compra realizada na nossa plataforma”, explica em comunicado Manuel Tovar, cofundador da Book in Loop.

A empresa indica que, no ano passado, as compras e vendas de manuais recorrendo aos serviços da startup evitaram a produção desnecessária de mais de 100 mil livros. Sensibilizada com a questão dos incêndios, em 2019, decidiu apostar na reflorestação da área ardida e tem como objetivo plantar cinco mil pinheiros mansos, o equivalente a dez hectares de árvores.

Medida do governo não estraga negócio

A partir do próximo ano letivo, os manuais escolares vão passar a ser gratuitos par todas as crianças do ensino básico a frequentar escolas públicas. Contudo, a Book in Loop não teme que a medida do Governo lhe estrague o negócio. “Dos cerca de 2,5 milhões de vouchers já emitidos, apenas 10% foram resgatados, ou seja, os pais e encarregados de educação ainda não se dirigiram às livrarias aderentes ao programa da gratuitidade dos manuais escolares para levantar os livros. Adicionalmente, existem cerca de 200 mil famílias que não estão abrangidas pelo programa de distribuição de vales promovido pelo Estado”, explica em comunicado.

No seu primeiro ano de operação, em 2016, a Book in Loop movimentou cerca de 15 mil livros e no ano seguinte quadruplicou este número. Em 2018, aproximou-se dos 100 mil livros, número que acredita que é possível ultrapassar este ano. Até ao momento, em 2019, já foram recolhidos 10 mil livros para serem reutilizados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Kevin Coombs)

Brexit. Europa avalia nova data para o divórcio: 31 de janeiro de 2020

(REUTERS/Kevin Coombs)

Brexit. Europa avalia nova data para o divórcio: 31 de janeiro de 2020

Frutas e Legumes

Exportações de frutas e legumes a crescer. Mil milhões de euros até agosto

Outros conteúdos GMG
Book in Loop planta uma árvore por cada compra feita na plataforma