Builtrix: Dados de contadores inteligentes poupam energia

Empresas e municípios podem gastar menos com eletricidade graças a plataforma nascida em Portugal e que está a ser testada no município de Roma e em empresa de Zurique.

A Builtrix transforma os dados recolhidos nos contadores inteligentes em poupança de energia no final do mês. Fundada em Lisboa em meados do ano passado, a solução já está a ser testada pelo município de Roma e pretende dar cartas no norte da Europa ao longo dos próximos anos. Antes disso, haverá a primeira ronda de investimento, no valor de meio milhão de euros.

"Reunimos dados, software e algoritmos para perceber como se consome energia. Ajudamos empresas e municípios a encontrarem oportunidades de redução do consumo", explica ao Dinheiro Vivo o fundador da Builtrix, Javad Hatami.

A startup não coloca qualquer dispositivo nos contadores inteligentes. Usa a infraestrutura de empresas de distribuição de eletricidade, como a E-Redes, e depois integra a tecnologia com os sensores já instalados. Os dados são recolhidos para uma plataforma assente em cloud, dispensando infraestruturas físicas.

A solução nasceu porque empresas e particulares estão a receber os contadores inteligentes, que podem enviar remotamente os dados a 15 minutos. Até junho passado, estes contadores já estavam instalados em cerca de 52% dos clientes residenciais, em baixa tensão normal, segundo o regulador do setor energético (ERSE). No final de 2024, praticamente todas as casas terão a fatura da luz contabilizada através destes dispositivos.

Nascida há um ano, a Builtrix ganhou um projeto para trabalhar com o município de Roma, que gere mais de 2000 edifícios. "Eles têm informação a cada 10 minutos de cada uma das instalações. É um enorme manancial de dados, cujo potencial não é habitualmente explorado pela tecnologia já existente no mercado."

A startup portuguesa, com esta parceria, consegue ajudar a prever e entender quais serão os consumos no final do mês e do ano, além de comparar os padrões de consumo entre edifícios para criar uma comunidade de energia a partir dos painéis solares.

Projeto semelhante está a decorrer na cidade suíça de Zurique, onde a Builtrix está a trabalhar com uma empresa que consome energia a partir de fontes fotovoltaicas.

Javad Hatami está a fundar uma startup em Portugal pela segunda vez. Chegou a Portugal há uma década para um doutoramento em Engenharia no Instituto Superior Técnico. Em 2016, fundou a Optishower, que construiu medidores inteligentes de água e de eletricidade.

A solução permitia aos hotéis reduzir o desperdício de energia nos quartos e também compensava os hóspedes que gerissem o consumo de forma mais sustentável.

A Optishower foi vendida no ano passado, depois de ter obtido um milhão de euros de financiamento. A Builtrix é uma ideia retirada da primeira startup de Javad e já conta com uma equipa de 10 pessoas, algumas delas a tempo parcial. A incubadora de novas empresas da Vodafone em Portugal (Power Labs) é a base do novo projeto.

A partir de Lisboa, a empresa quer chegar nos próximos meses aos países nórdicos: "Suécia, Dinamarca e Finlândia têm os contadores inteligentes totalmente instalados há vários anos e são o palco perfeito para testarmos a nossa solução". Há ainda contactos para integrar um programa de aceleração na capital de Singapura.

Ao longo dos próximos cinco anos, a Builtrix quer conquistar Espanha, Itália, França e Reino Unido, que concentram 70% do mercado de energia na Europa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de