fazedores

Caderno reutilizável português ganha app para guardar apontamentos

Infinitebook Cloud é o nome da app móvel que permite passar apontamentos do caderno para o telemóvel. (Foto cedida pela Infinitebook)
Infinitebook Cloud é o nome da app móvel que permite passar apontamentos do caderno para o telemóvel. (Foto cedida pela Infinitebook)

Infinitebook passa a ter aplicação móvel graças a parceria com portugueses da Chilltime. Em breve, será possível reconhecer palavras automaticamente.

Mesmo a tempo do regresso às aulas, o caderno reutilizável português Infinitebook ganhou uma aplicação para telemóveis. A aplicação Infinitebook Cloud está disponível para os principais sistemas operativos e foi desenvolvida em parceria com a tecnológica portuguesa Chilltime.

A primeira aplicação móvel da Infinitebook permite guardar, de forma rápida e organizada os apontamentos feitos no caderno reutilizável, através de fotografias. As notas podem depois ser guardadas em projetos e partilhadas em tempo real com outros utilizadores, tanto na app como numa plataforma online criada para o efeito, graças ao sistema cloud

A aplicação não vai ficar por aqui. “Em breve, ficará também disponível o reconhecimento automático das folhas e palavras presentes nos documentos fotografados, permitindo a pesquisa rápida desses mesmos conteúdos”, refere a startup fundada por Pedro Lopes em nota de imprensa.

Para já, a Infinitebook Cloud tem duas versões: a versão gratuita permite guardar até 50 fotos, deixar comentários, partilhar projetos com uma pessoa e aceder aos documentos através da aplicação ou diretamente no computador; na versão paga, que custa 1,99 euros por mês, é possível guardar na ‘nuvem’ até 250 fotos, partilhar projetos com até 5 pessoas, e fotos e adicionar documentos a múltiplos projetos

Esta nova solução torna este caderno “verdadeiramente infinito”, lembra o fazedor português. “Desenvolver uma app era algo que estava nos nossos planos desde o primeiro dia. Finalmente, com esta parceria com a Chilltime, foram reunidas todas as condições para podermos melhorar a experiência de utilizar o Infinitebook.”

Ao mesmo tempo, a startup portuguesa está a lançar uma nova coleção dos cadernos reutilizáveis Genius. José Saramago, Leonardo Da Vinci, Marie Curie, Salvador Dali e Wolfgang A. Mozart são as novas caras destes cadernos em tamanho A5, com 30 páginas reutilizáveis.

A Infinitebook nasceu em 2014 graças a uma ideia de Pedro Lopes. Na altura, com 17 anos, este fazedor lançou os primeiros cadernos reutilizáveis Ecobook. Pode recordar esta história neste artigo escrito em fevereiro de 2015 – Ecobook. Provavelmente, o último caderno que vai comprar na vida

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde rolantes, ao Martim Moniz. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Crescimento do turismo em 2019 é o mais baixo desde a última crise

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP.
JOÃO RELVAS/LUSA

Bancos ganharam mais de 5,2 milhões por dia

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA

BCP vai fazer uma proposta de distribuição de dividendos “muito conservadora”

Caderno reutilizável português ganha app para guardar apontamentos