financiamento

Caixa Empreender: Uma destas startups vai receber 100 mil euros

Gonçalo Fortes, da Prodsmart, uma das empresas que vão beneficiar do apoio da Comissão Europeia. Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens
Gonçalo Fortes, da Prodsmart, uma das empresas que vão beneficiar do apoio da Comissão Europeia. Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Três das sete startups finalistas já contam com financiamento da Caixa Capital

Foram conhecidas esta quarta-feira as sete startups finalistas do prémio Caixa Empreender de 2017. Selecionadas através de vários programas de aceleração uma destas empresas vai receber um investimento de 100 mil euros da Caixa Capital, a sociedade de capital de risco da Caixa Geral de Depósitos.

As sete startups foram selecionadas através de programas de aceleração promovidos pela COTEC (COHiTEC), pelo ISCTE/MIT Portugal (Global Innovators), pela Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), pela Beta-i (Lisbon Challenge), pela Startup Braga e pela própria Caixa Capital (Startup Lisboa Boost), segundo nota publicada esta quarta-feira.

Conheça abaixo as sete startups finalistas. O projeto vencedor será conhecido na quinta-feira, 16 de março:

Kide – incubada na Startup Braga, é uma plataforma de vendas online de roupa para crianças que pretende mudar a forma como os clientes investem em vestuário nas lojas de comércio eletrónico. Recebeu financiamento de 100 mil euros da Caixa Capital em maio de 2016 na sequência da vitória no terceiro ‘Demo Day’ da Startup Braga;

Probe.ly – aposta na próxima vaga de produtos de segurança informática com uma equipa com experiência acumulada na área da Internet e nas telecomunicações. Recebeu financiamento de 75 mil euros no final de 2016 depois de se ter destacado no programa Lisbon Challenge;

UpHill – resulta de um spinoff de um projeto desenvolvido na Universidade da Beira Interior, foi fundada na Covilhã por Luís Patrão, Duarte Sequeira e Eduardo Freire Rodrigues e desenvolve consultoria e software para melhorar os serviços de saúde nos hospitais. Umas das maiores inovações consiste num sistema para evitar erros clínicos. Recebeu financiamento de 50 mil euros da Caixa Capital em novembro de 2016 após ter ganho o Prémio Nacional do Jovem Empreendedor;

Faarm – responsável pela plataforma Muu, para partilha dentro do sector agroalimentar, através de uma página de Facebook e de um perfil de LinkedIn. Ganhou o Startup Simplex em junho de 2016;

Eat Tasty – desenvolvem uma comunidade de refeições caseiras, com gente a fazer refeições nas próprias cozinhas para entregar na casa de outras pessoas;

DART – kit de deteção de salmonella para a indústria alimentar que obtém resultados no espaço entre 1 e 3 horas em vez dos habituais 5 dias;

NeuroPsyCAD – oferece relatórios de risco personalizados para diversas patologias neuropsiquiátricas. Esta startup está a desenvolver este produto no Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica e no Instituto de Medicina Molecular.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Imagem de 2016 sobre as filas no atendimento para obter o passe do Metro, esta tarde na estação do Campo Grande em Lisboa. 
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Passe Família já pode ser pedido. Mas prepare-se para a burocracia

Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Programa Regressar arranca. Governo dá incentivo até 6500 euros a emigrantes

Outros conteúdos GMG
Caixa Empreender: Uma destas startups vai receber 100 mil euros