capital de risco

Call for MVP: Portugal Ventures investe 1,5 milhões em três startups

Rita Marques é a quarta presidente da administração da Portugal Ventures. (Leonel de Castro/Global Imagens)
Rita Marques é a quarta presidente da administração da Portugal Ventures. (Leonel de Castro/Global Imagens)

A capital de risco pública anunciou o investimento em três startups. Uma das empresas é holandesa e vai transferir a sede para Portugal.

A Portugal Ventures, sociedade pública de capital de risco, realizou já os três primeiros investimentos no âmbito da Call for MVP – cuja primeira fase de candidaturas arrancou no verão e que se direciona para soluções que tenham características mínimas para entrar no mercado.

A Shiptimize, a Logical Safety e a Advertio receberam – cada uma – um financiamento de 500 mil euros. Estas operações foram realizadas em co-investimento com investidores nacionais e internacionais, de acordo com o comunicado.

A Shiptimize é originária da Holanda e, na sequência deste investimento por parte da capital de risco pública, vai transferir a sua sede para Portugal. Tem uma ferramenta que ambiciona ajudar as pequenas e médias firmas de “comércio eletrónico a encontrar as melhores soluções de logística para cada entrega, otimizando o tempo despendido nesta tarefa”. A integração do software de entregas [shipping] na plataforma de comércio eletrónico do retalhista permite “melhores condições comerciais e simplificação de processos de gestão e devoluções e o atendimento ao cliente”. Têm já 400 clientes ativos em Portugal, Espanha e Holanda e querem apostar ainda mais na internacionalização. Estão de olhos postos nos mercados emergentes, em especial no Brasil.

A Logical Safety tem uma tecnologia com um “conjunto de soluções IoT na área da saúde e segurança, permitindo às empresas reduzirem o risco das suas equipas nos locais onde operam”. A ferramenta criada pela empresa portuguesa “foi desenhada para que as grandes empresas e as PMEs das indústrias pesadas, como a indústria cimenteira, minas e ‘oil & gas’, passem a trabalhar de forma proactiva nos processos de segurança e de antecipação de risco, ao contrário do que atualmente se verifica, onde a reação ao risco se dá após este se ter concretizado”. Tem já em curso um projeto piloto numa companhia canadiana de produção de materiais e com esta ronda de investimento vai acrescentar funcionalidades novas à solução.

E, por fim, a Advertio é uma startup portuguesa que desenvolve campanhas personalizadas em três minutos para pequenos negócios em plataformas e motores de busca. “O algoritmo da Advertio permite maximizar o retorno do investimento publicitário digital ao integrar a difusão de publicidade em diferentes plataformas, tais como redes sociais, motores de pesquisa ou redes de blogs”, pode ler-se no comunicado enviado às redações pela capital de risco. Com este financiamento, a startup quer apostar na consolidação da presença no mercado nacional e internacionalizar.

Rita Marques, CEO da Portugal Ventures, considera, em comunicado, que esta Call for MVP é sinónimo que a sociedade de capital de risco “está ativa” no mercado. “Esta reaproximação levou-nos a analisar, só nesta 1ª edição, mais de 90 projetos, um resultado que nos deixa extremamente satisfeitos porque reflete o entusiasmo e a energia com que os empreendedores e parceiros de ignição responderam ao nosso desafio. Estamos com muita expectativa nos resultados da 2ª edição da Call for MVP, lançada no último trimestre de 2018, onde já estão a ser analisados projetos para investimento que promovem a valorização económica do tecido empresarial nacional. Estamos já a trabalhar no lançamento de novas Calls, com a preocupação de responder às principais falhas de mercado, procurando soluções inovadoras em áreas como a mobilidade, a economia circular, economia do mar e a eficiência energética.”

A sociedade pública de capital de risco deverá anunciar novos investimentos até ao final do primeiro trimestre.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Miguel Gil Mata,  presidente executivo, da Sonae Capital, nos estúdios da TSF.
Foto: Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

Sonae reduz portefólio Imobiliário e investe em Energia

Fotografia: DR

Elliott quer EDP nas renováveis. Mas tem forçado vendas nos EUA

. Peruvian Presidency/Handout via REUTERS

Peru, um milagre económico à espera de ser descoberto

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Call for MVP: Portugal Ventures investe 1,5 milhões em três startups