Fazedores

Candidaturas abertas para Road2Web Summit e Startup Voucher

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA
O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. Foto: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

As candidaturas para o Startup Voucher e para o Road2Web Summit já estão abertas.

O pontapé de saída para a Web Summit já foi dado com a abertura das candidaturas para o Road 2 Web Summit, um programa que além do apoio na aquisição de passes com 50% do valor, este programa permite às startups participarem numa série de bootcamps. O objetivo é que os empreendedores cheguem ao evento preparados para apresentar a sua empresa ou falar com investidores – consoante o objetivo de cada um.

A edição deste ano conta com algumas novidades face aos anos anteriores. Neste terceiro ano, quem participar do Road 2 Web Summit terá, também, acesso à conferência irmã do evento Collision, em Toronto, com oferta da viagem até ao Canadá. A expectativas da Startup Portugal, que organiza em parceira com a própria Web Summit, é que esta iniciativa, segundo a informação prestada, chegue a 75 startups, com o foco a ser posicionado na qualidade das empresas e na sua escalabilidade.

Quanto ao Startup Voucher, o período de candidaturas também abriu esta sexta-feira. E, como foi explicado esta manhã, em Lisboa, na cerimónia realizada para celebrar o terceiro aniversário da Startup Portugal e apresentar o trabalho já realizado, as candidaturas vão estar abertas em permanência através do site do IAPMEI.

Esta iniciativa visa apoiar os empreendedores que estão ainda na fase da ideia e tem como objetivo diminuir o risco associado à criação de um empresa a jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos. Os candidatos que forem aprovados vão beneficiar de uma bolsa mensal de 700 euros, assim como, ligação a uma das incubadoras que integra a Rede Nacional de Incubadoras e a mentores, bem como prémios pelo cumprimento de metas estabelecidas.

Mais de 3000 startups

A Startup Portugal, associação privada, sem fins lucrativos, que implementa iniciativas públicas e privadas, apresentou esta manhã uma base de dados que permite compilar dados das startups e também apresentar as medidas disponíveis para apoiar o ecossistema. Dos dados recolhidos até ao momento, fica claro que há, pelo menos 3214 startups em Portugal, isto porque para já só é possível contabilizar as empresas que estão dentro de incubadoras, das quais 2019 estão em incubação física. Além disso, o número de incubadoras em Portugal tem vindo a crescer. Havia 135 incubadoras no final de 2017 e sendo que em dezembro do ano passado eram já 153. A taxa de sobrevivência das startups também está a melhorar.

O ministro da Economia marcou presença no evento e louvou o papel que as startups e os empreendedores têm tido na mudança da imagem que Portugal tem no mundo. “Hoje em dia, o mundo já olha para Portugal de uma maneira diferente; como um local onde há talento, onde há capacidade de desenvolvimento de soluções tecnológicas e ideias de negócio em setores tradicionais muito inovadoras e isso também tem permitido captar investimento para Portugal”, disse Pedro Siza Vieira.

“As empresas grandes, os investidores, começam a falar um pouco de Portugal”, um país onde há startups e também muitas pessoas com talento “e, de repente, começamos a ver as empresas a investir no nosso país por razões diferentes, em setores diferentes daqueles que tradicionalmente investiam”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
avião da TAP em Faro

TAP. Azul cede e nacionalização evitada durante a madrugada

tap lay-off

Plano para salvar a TAP sem nacionalizar custava mais que 4 meses de lay-off

Fotografia: D.R.

Supers voltam a reajustar horários das lojas na Grande Lisboa

Candidaturas abertas para Road2Web Summit e Startup Voucher