Fazedores

Indico Capital Partners alia-se à Google para lançar acelerador para startups

Stephan Morais,  da Indico Capital Partners.
(Reinaldo Rodrigues/Global imagens)
Stephan Morais, da Indico Capital Partners. (Reinaldo Rodrigues/Global imagens)

A sociedade de capital de risco portuguesa juntou-se à tecnológica para lançar o Indico Accelerator Powered by Google for Startups.

A Indico Capital Partners, sociedade de capital de risco portuguesa, uniu-se à tecnológica Google para lançar um acelerador de startups em Lisboa, com o objetivo de impulsionar o ecossistema de empreendedorismo nacional. O Indico Accelerator Powered by Google for Startups, de acordo com o comunicado, vai ser gerido pela Indico e vai escolher entre seis a 10 empresas por ano.

Cada empresa vai ter aconselhamento de “fundadores de empresas tecnológicas internacionais de sucesso e de executivos reconhecidos além do apoio proveniente da equipa de investimento da Indico”. Este acelerador tem ainda como objetivo investir em companhias com produtos e serviços “excelentes que possam vir a ter escala global, com modelos de negócios claros e equipas excepcionais”.

O Indico Accelerator Powered by Google for Startups vai estar focado em empresas em que estejam na fase pre-seed (frequentemente em estágio de pré-comercialização). O programa vai dar conteúdos técnicos e apoio da rede Google. Terá uma duração de seis meses e será parte do período de incubação de 12 meses realizado nos escritórios da Indico em Lisboa e virtualmente se necessário.

Os participantes do acelerador vão receber 100 mil euros de investimento de um novo fundo da Indico e poderão posteriormente vir a receber mais financiamento. As candidaturas ao acelerador são realizadas no site da Indico.

Stephan Morais, Managing Partrner da Indico, em comunicado, sublinha que: “quando iniciamos esta parceria, não imaginávamos a mudança drástica que estava por vir com a pandemia do Covid-19 e suas consequências na saúde, na sociedade e na economia. É nos momentos de crise que devemos acreditar no que temos de melhor no nosso país”.

“O sector tecnológico português tem qualidade e a Indico acredita que esta nova aposta, em parceria com a Google, vai preparar ainda mais os nossos empreendedores. As melhores empresas pre-seed em Portugal vão receber uma formação excepcional”, acrescenta.

Nuno Pimenta, Industry Head for Startups, Retail & Travel na Google Portugal, nota que uma startup tem de aprender a lidar com o desafios com que é confrontada rapidamente, nomeadamente os que a pandemia trouxe e, por isso, defende que “neste acelerador com a Indico, a Google oferecerá a sua rede de especialistas para ajudar as startups com base em suas necessidades e na atual situação do mercado”.

O secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo, acrescenta, por sua vez, que esta parceria entre a tecnológica e a sociedade de capital de risco “são excelentes notícias para o ecossistema nacional a abertura deste acelerador dedicado a empresas tecnológicas portuguesas. O investimento da Indico e a parceria com a Google estão totalmente alinhados com a nossa Estratégia de Transformação Digital e mostram a confiança do sector privado e de investidores internacionais nesta área cada vez mais relevante para a economia portuguesa.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa. JOÃO RELVAS/POOL/LUSA

Governo cria complemento salarial até 350 euros para trabalhadores em lay-off

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa, 04 junho 2020, realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Banco de Fomento para Portugal com “aprovação provisória”

O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda,  em Lisboa, 29 de maio de 2020. O Governo decidiu adiar a passagem para a terceira fase de desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa e criou regras especiais, sobretudo em atividades que envolvem “grande aglomerações de pessoas”.  MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Trabalhadores em lay-off passam a receber entre 77% e 92% do salário

Indico Capital Partners alia-se à Google para lançar acelerador para startups