internacionalização

Colchões portugueses sem compromisso atravessam a fronteira

João Ramos e Bruno Madeira, fundadores da startup Koala Rest. Fotografia: Gonçalo Villaverde / Global Imagens
João Ramos e Bruno Madeira, fundadores da startup Koala Rest. Fotografia: Gonçalo Villaverde / Global Imagens

Koala Rest entra no mercado espanhol ano e meio depois do lançamento em Portugal. Mercado do país vizinho vale 400 milhões de euros por ano.

A Koala Rest nasceu em março de 2017 para conquistar os portugueses com colchões e tirar o sono à concorrência. Foi a primeira startup nacional que lançou colchões entregues diretamente em casa e com a possibilidade de serem devolvidos sem compromisso no prazo de 30 dias. Ano e meio depois, a Koala Rest atravessou a fronteira e começou a vender colchões também em Espanha, mercado que vale 400 milhões de euros por ano.

“Ambos os países estão a crescer anualmente a dois dígitos a cada ano nesta área do retalho. Atendendo a isso e ao fato do mercado espanhol de colchões valer por ano atualmente 400 milhões de euros e 100 milhões de euros por ano em Portugal, mas também às semelhanças climáticas de ambos os países, acreditamos que […} é uma fórmula vencedora”, referem Bruno Madeira e João Ramos, os dois fundadores da Koala Rest, citados em nota de imprensa.

Os colchões da Koala Rest apenas podem comprados através da internet e contam com três camadas: “látex (que anula a transferência de movimento e permite a dissipação de calor), espuma de memória (que permite ao colchão acomodar-se ao contorno do corpo) e espuma de suporte (que previne a sensação de afundamento assegurando um ótimo suporte e durabilidade)”, explicou Bruno Madeira em entrevista ao Dinheiro Vivo, em março de 2017.

Leia aqui: Startups de olho no sucesso do negócio da venda de colchões

Cada colchão é entregue gratuitamente a partir de Portugal e conta com 10 anos de garantia. Por não ter qualquer loja ou outro espaço físico – apenas tem um espaço de exibição em Lisboa -, nem stock de colchões, a Koala Rest dispensa intermediários e comissionistas.

Os dois fundadores consideram que esta será uma fórmula de sucesso para o mercado espanhol, onde a Koala Rest quer tornar-se numa referência nos próximos meses. Ao Dinheiro Vivo, Bruno Madeira lembra que a empresa tem planos de expansão para mais países europeus nos próximos anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

7º aniversário do Dinheiro Vivo: Conferência - Sucesso Made in Portugal. 
Pedro Siza Vieira, Ministro da Economia
(Diana Quintela/ Global Imagens)

Made from Portugal: desafio para os próximos 7 anos

Lisboa, 11/12/2018 - 7º aniversário do Dinheiro Vivo : Conferência - Sucesso Made in Portugal, esta manhã a decorrer no Centro Cultural de Belém.
Rosália Amorim, Directora do Dinheiro Vivo; Antonoaldo Neves, CEO da TAP; João Carreira, Co-fundador e Chairman da Critical Software; Paulo Pereira da Silva, CEO da Renova; João Miranda, CEO da Frulact; Rafic Daud, Co-fundador e CEO da Undandy; Helder Dias, VP of Engeneering da Farfetch 
(Diana Quintela/ Global Imagens)

Um unicórnio na China, papel higiénico sexy e patê de algas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Colchões portugueses sem compromisso atravessam a fronteira