Comida tradicional em formato original

ng3116419

Há sardinha no pão, mas em cone. Passamos a explicar: aqui
servem-se pratos tradicionais portugueses arrumados em cones de massa
de pão – como as bolas de gelado se acomodam no interior da folha de
bolacha enrolada. A ideia nasceu de um sonho alimentado por muitas
noites a ver o Food Network. Um dia, Luís Filipe Ferreira juntou-se
à melhor amiga e chef Inga Neves e lançaram o Cone à Portuguesa.

Da ideia à abertura do espaço de 15m2 na Rua do Século, em
Lisboa, passaram pouco mais de três meses. Pelo meio houve testes,
muitos testes. De comida. Com os amigos – as cobaias, que provaram
perto de 70 a 80 minicones, agradeceram. “Os amigos adoraram e
contribuíram muito para dar ideias e afinar detalhes”, lembra Luís
Filipe Ferreira. O toque final em termos de sabores ficou a cargo da
jovem chef Inga Neves, que elaborou a ementa com sabores tradicionais
portugueses: como o mirandês (cone de massa de pão com recheio de
alheira, frango, queijo da serra e espinafres).

Luís Filipe Ferreira ficou com a responsabilidade de desenvolver
o plano de negócios – tinha experiência, já que criara a sua
primeira empresa aos 18 anos (hoje tem 35) e até recentemente era
sócio, com responsabilidades no marketing e no design, de uma
empresa de roupa.

A maior dificuldade foi encontrar um espaço que reunisse a
perfeita combinação de renda, localização e diversidade de
públicos. A opção acabou por recair na Rua do Século, perto do
Príncipe Real. “O local certo para lançarmos um micronegócio, já
que temos acesso a todos os públicos-alvo. O maior investimento foi
na adaptação do espaço, na compra de equipamento e na decoração”,
conta Luís Filipe Ferreira. O “banco família” ajudou com cerca
de 10 mil euros e o irmão com “jeito para a bricolage” foi
convocado para colaborar na renovação do espaço que iria acolher a
Cone à Portuguesa. Tudo com design criado de raiz por Luís Filipe
Ferreira, que se inspirou nos azulejos tradicionais para decorar o
espaço.

“As pessoas que vêm pela primeira vez, voltam e recomendam a
alguém”, diz. E de boca em boca, com uma pequena ajuda dos amigos
e contactos nas redes sociais, até agora o balanço é positivo.
“Conseguimos tirar daqui os nossos ordenados e o da nossa
colaboradora”, diz. “O primeiro mês foi excelente. Deu para
perceber que o conceito tem sucesso e já tivemos até propostas para
franchisar”, diz. “Queremos expandir o conceito, mas a forma como
o vamos fazer ainda está em análise.”

Retrato

A Cone à Portuguesa implicou um investimento de 10 mil euros.
Localizado na Rua do Século 224, Lisboa, funciona das 12h às 24h00
durante a semana, ao sábado até às 2h00 da manhã e ao domingo até
às 20h00. Há quatro categorias de cones: campo, mar, selvagens e
gulosos (sobremesa), com acompanhamento de batata assada e legumes.
Os menus oscilam entre 6,90 e 7,90 euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Banco de Portugal

Bancos concederam moratórias a 741 623 empréstimos entre março e junho

Pingo Doce

PD. Sindicato quer impugnar no Tribunal “golpada” no referendo do banco de horas

Hiper Pingo Doce__00266

Sindicato leva banco de horas do Pingo Doce a tribunal

Comida tradicional em formato original