novos negócios

Connective: Esta plataforma quer ligar estudantes de hotelaria a profissionais

Equipa da Connective na Startup Lisboa. Fotografia: DR
Equipa da Connective na Startup Lisboa. Fotografia: DR

A Connective ajuda a estabelecer o contacto entre estudantes e mentores. Vende minutos de chamada ou mensagens e garante resposta em 3 dias

Pedir conselhos e orientação profissional ou académica e ajudar a procurar oportunidades de emprego e estágio na área da hotelaria. Estes são os dois principais objetivos da Connective, plataforma portuguesa incubada na Startup Lisboa. Fundada por Gustavo Martins e João Graça, antigos estudantes da escolha de gestão de hotéis Les Roches em Marbelha, Espanha, e quer pretende desenvolver o ensino e a indústria hoteleira.

A Connective funciona através da venda de pacotes de créditos às universidades que depois os distribuem pelos estudantes, que comunicam com os mentores por videochamada. Cada minuto custa um crédito; se não houver chamada, a plataforma também permite o envio de mensagens, que custam dois créditos.

Ao contrário do LinkedIn, a Connective garante a resposta aos contactos feitos no prazo de três dias úteis. Estão previstos castigos e até expulsão caso se verifique o incumprimento das regras previstas. Existe ainda o sistema de classificação entre uma e cinco estrelas, tanto no caso dos estudantes como no caso dos mentores. Este ranking permite uma melhor seleção na triagem de contactos a efetuar.

A Connective tem mais de 150 mentores, entre os quais representantes dos hotéis Pestana, Hilton, St. Regis e Waldorf Astoria. A equipa é constituída por quatro pessoas e tem Miguel Santos, também ex-estudante da Les Roches, como um dos sócios.

Esta plataforma tem ainda uma parceria com a escola Les Roches para oferecer cursos de verão nestas escolas na Suíça e no sul de Espanha.

A entrada nos mercados suíço e chinês, o registo de mil alunos e o aumento do número de mentores, de 150 para 200, são os próximos passos da Connective.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
min

Pedro Marques: “Classe 2 pode ser bloqueio a viaturas mais eficientes”

António Cotrim/ LUSA

Desafios do Eurogrupo são “grandes na substância e na forma”

Centro de Telecomando das Centrais Hidroelétricas, na área Metropolitana do Porto. 
Sala do Centro de Telecomando das Centrais Hidroelétricas.
( José Carmo / Global Imagens )

EDP gere cheias e seca nesta sala secreta

Outros conteúdos GMG
Connective: Esta plataforma quer ligar estudantes de hotelaria a profissionais