Tech

Correio através de um drone: CTT em testes com Connect Robotics

Connect Robotics está incubada no UPTEC. Fotografia: DR
Connect Robotics está incubada no UPTEC. Fotografia: DR

Percurso de três quilómetros foi feito em sete minutos e teve de ser feito a uma altitude de 30 metros, devido às restrições de tráfego aéreo

Os CTT – Correios de Portugal testaram a entrega de correio através de drones. Para isso, a empresa liderada por Francisco de Lacerda juntou-se à startup Connect Robotics e colocou um drone a fazer o percurso entre o centro de distribuições dos CTT, em Cabo Ruivo, e a sede da marca, no Parque das Nações.

O percurso de três quilómetros foi feito em sete minutos e teve de ser feito a uma altitude de 30 metros, devido às restrições de tráfego aéreo junto ao aeroporto Humberto Delgado. O drone desenvolvido pelos portugueses da SleekLab pôde voar graças à autorização da Autoridade Nacional de Aviação Civil.

“O nosso serviço é, sem dúvida, uma mais-valia para a distribuição de cartas ou encomendas. Um drone é mais rápido, mais silencioso, menos dispendioso e ninguém tem de perder tempo para se deslocar. Acreditamos que este será o método mais utilizado para a distribuição de pequena mercadoria, no futuro”, afirma Eduardo Mendes, CEO da Connect Robotics, citado em nota enviada às redações esta quinta-feira.

Incubada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto – a Connect Robotics desenvolveu uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia e o município de Penela. Desta forma, o último habitante da aldeia de Podentinhos passou a receber refeições quentes.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A administradora delegada da Media Capital, Rosa Cullell (E), acomapnhada pelo CEO da Altice Media, Alain Weill (2-E), do CEO do Grupo Altice, Michel Combes (2-D), e do Chairman e CEO da Portugal Telecom, Paulo Neves (D), fala durante uma conferência de imprensa sobre a compra da Altice sobre o grupo Media Capital,. Fotografia: ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Compra da TVI pelo Meo pode “criar entraves significativos à concorrência”

O ministro das Finanças, Mário Centeno (E), acompanhado por Carlos Tavares (D), antigo presidente da CMVM, durante a sessão de apresentação pública do relatório do Grupo de Trabalho para a Reforma do Modelo de Supervisão Financeira. (ANDRÉ KOSTERS/LUSA)

Belém e Parlamento terão de validar novo governador do Banco de Portugal

Cristina Casalinho, presidente do IGCP. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

Casalinho quer alongar pagamento da dívida para evitar picos de reembolsos

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Correio através de um drone: CTT em testes com Connect Robotics