De Portugal para o mundo: Há 800 milhões para financiar startups descentralizadas

Capital portuguesa foi escolhida para anunciar financiamentos de plataforma blockchain livre de carbono Near, fundada pelo ucraniano Illia Polosukhin.

As startups e aplicações que funcionem a partir da tecnologia descentralizada (blockchain) vão ter acesso a um total de 800 milhões de dólares (688 milhões de euros) de financiamento. A comandar estas injeções de capital está a plataforma blockchain livre de carbono Near, que escolheu a capital portuguesa para fazer o anúncio nesta terça-feira.

"Lisboa tornou-se num local preferencial para lançarmos o projeto: temos cá quatro trabalhadores e parceiros; muitas pessoas da área das criptomoedas mudaram-se para cá também. É uma cidade muito bonita", salienta em entrevista ao Dinheiro Vivo o líder da Near, Illia Polosukhin.

Os 800 milhões de dólares vão estar divididos em quatro programas, com diferentes objetivos.

Uma 'fatia' de 100 milhões de dólares será distribuída por fundos regionais, sendo Portugal um dos destinos em análise. Apesar de funcionar em formato remoto, a Near tem quatro pessoas a trabalharem a partir de Portugal.

Outros 100 milhões de dólares serão atribuído através de um mecanismo de subsídios. O Startup Grant Pools prevê a selecção de até 20 startups, com um financiamento médio de cinco milhões de dólares cada, no prazo de 12 meses. O montante poderá ser usado pelas empresas conforme os objetivos estratégicos, desde que estejam em linha com o crescimento do ecossistema.

Estão previstos cerca de 250 milhões de dólares para financiar o ecossistema da própria Near Protocol no prazo de quatro anos. Dom mais de um milhão de utilizadores ativos, a Near já investiu cerca de 45 milhões de dólares deste 'envelope' em 120 projetos desde o início do ano.

Os restantes 350 milhões de dólares serão geridos pelo fundo Proximity Labs, empresa de investigação e desenvolvida que ajuda a construir aplicações de finanças descentralizadas (DeFI) na plataforma da Near. A verba será atribuída através da criptomoeda Near, ao longo dos próximos quatro anos, em valores entre cinco mil e vários milhões de dólares.

Illia Polosukhin é o porta-voz do lançamento das soluções de financiamento. Engenheiro de formação, o ucraniano mudou-se para os Estados Unidos há uma década. Trabalhando sobretudo com a tecnologia de machine learning (aprendizagem de máquinas), Illia "sempre quis fundar novas empresas".

Depois de mais de dois anos de desenvolvimento, a Near foi fundada em outubro de 2020. As Carpintarias do Lázaro, em Lisboa, foram o local escolhido para a conferência do primeiro aniversário.

Com 400 participantes, o evento é palco de experiências imersivas, com mais de 30 apresentações, exibição de NFT's (ativos não fungíveis) em ecrãs gigantes e até de um leilão.

Illia acredita que as soluções descentralizadas estão para ficar e que não são uma moda.

"Atualmente temos a tecnologia, ao contrário do que acontecia em 2017. Na altura, havia um grande entusiasmo mas não havia hipótese de confirmar as promessas. Atualmente, temos uma economia da posse graças aos NFT's, que aumenta as redes de contacto, como se fossem as antigas cooperativas. As pessoas ficam motivadas porque é como se tivessem parte das empresas."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de