Startup Portugal

Dedução no IRS: Programa Semente abre candidaturas a startups

Financiamento da Startup Portugal também permite arranque das missões internacionais de empresas tecnológicas portuguesas

A partir desta quarta-feira, todas as startups portuguesas com menos de cinco anos podem candidatar-se ao Programa Semente. Esta iniciativa permite um regime fiscal mais favorável para investidores interessados em entrar no capital social de startups, com montantes que podem estar entre os 10 mil e os 100 mil euros.

Estes benefícios fiscais são atribuídos a quem investir na fase de arranque das empresas – sobretudo de amigos e familiares – podem ir até 40% da coleta anual de IRS e até 75% do montante investido, nos três anos sucessivos ao investimento.

As startups que podem receber estes investimentos têm de ser certificadas como Startup Semente pelo IAPMEI e pela Rede Nacional de Incubadoras. As candidaturas estão abertas até 31 de janeiro de 2018, para investimentos realizados de 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2017 e as startups serão avaliadas de acordo com critérios como a qualidade da equipa, o grau de inovação dos produtos ou serviços, o modelo de negócio e a sua escalabilidade.

Com este programa, “pretende-se favorecer o aparecimento de uma nova geração de investidores em startups com montantes de investimento adequados à fase de arranque das empresas. Estes investidores podem ajudar a evitar o recurso ao endividamento das empresas numa fase inicial da sua vida”, adianta a Startup Portugal em nota enviada às redações.

Nova chamada para Vale de Incubação

Além da abertura das candidaturas ao Programa Semente para startups, já arrancou a segunda chamada para o Vale de Incubação. Este apoio pode ir até 5 mil euros e destina-se a empresas em fase de arranque, para poderem fazer face a despesas de incubação e à contratação de serviços como apoio contabilístico e fiscal, de marketing ou de formação em gestão. Os líderes de startups podem ser nacionais ou estrangeiros desde que tenham uma empresa criada há menos de cinco anos em Portugal.

Este vale pode ser gasto durante um ano numa das 135 incubadoras certificadas da Rede Nacional de Incubadoras (RNI). As candidaturas decorrem até ao final de outubro de 2017 e basta contactar um incubadora da RNI para aceder ao processo.

Na primeira call do Vale de Incubação candidataram-se 115 empresas, estando atualmente 93 startups a receber este apoio.

Missões internacionais e presença em feiras

Esta quarta-feira foi ainda anunciado o arranque das missões internacionais e apoio à presença de startups portuguesas em grandes feiras internacionais. Serão cinco ainda em 2017 e 15 em 2018.

As missões internacionais passaram por visitas entre cinco e sete dias a cidades como Berlim, Londres e Nova Iorque, “com o objetivo de aproximar as startups de incubadoras, investidores e clientes locais. A participação de startups portuguesas nestas missões é financeiramente apoiada pela Startup Portugal, exigindo no entanto um investimento das mesmas, que pode ir de mil a cinco mil euros. Poderão inscrever-se até 10 startups por missão, junto da Startup Portugal (contact@startupportugal.com). As próximas missões previstas são Londres, de 18 a 21 de outubro, e Berlim, na segunda quinzena de novembro.

Haverá ainda a presença de startups portuguesas em conferências e feiras de startups como o The Next Web, em Berlim, o CES, em Las Vegas, o SxSW, em Austin, o Slush, em Helsínquia, o Pioneers, em Viena, entre outras.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Trump Xi China

Trump ameaça Pequim e ordena às empresas: “saiam da China”

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Dedução no IRS: Programa Semente abre candidaturas a startups