Prémio Inovação NOS

Doctor Gummy: Gomas saudáveis são inovação mundial

A carregar player...

Startup do Porto quer tornar os remédios mais agradáveis de tomar com a mesma fórmula dos doces.

Açúcar, corantes, conservantes e aromatizantes artificiais são os vilões da maioria dos xaropes infantis que a fórmula desenvolvida por Nuno Santos, fundador da Doctor Gummy, não só eliminou – a par da lactose e do glúten – como substituiu por algo mais saudável, ao introduzir até 20 vezes mais fruta nas gomas da marca.

“A nossa fórmula é uma inovação mundial, daí que um dos primeiros passos tenha sido o registo de patente em Portugal, na Europa e nos EUA”, revela o empreendedor que avaliou a startup em um milhão de euros quando, no início de 2015, a submeteu aos investidores do “Shark Tank”.

“Conseguimos o investimento de três ‘tubarões’, que adquiriram 5% da Doctor Gummy por 50 mil euros”, recorda Nuno Santos que, entretanto, recomprou o capital dos ‘tubarões’ devido a “diferenças de visão quanto ao futuro da empresa”.

A fórmula desenvolvida pelo engenheiro químico de 30 anos, entre 2008 e 2014, visava criar alternativas menos perniciosas para a administração de medicamentos a crianças e idosos. Simultaneamente, como a startup nasceu numa instituição particular de solidariedade social do Porto – a Associação Monte Pedral – que precisava reinventar-se para poder continuar a desenvolver o trabalho social que presta há 140 anos, um dos objetivos da Doctor Gummy é investir parte dos lucros noutros projetos de empreendedorismo social. Para atingir os objetivos, teve de afinar a estratégia.

“Percebemos que temos mais impacto no lado alimentar, por isso temos estado a trabalhar na entrada na Grande Distribuição e começámos a vender online há poucas semanas”, explica o fundador.

Foi também com interesse na expansão de negócios na área alimentar que, este ano, entrou um novo investidor na Doctor Gummy: a Vallis Capital Partners. “O fundo investiu na Doctor Gummy porque tem potencial e a área alimentar, em Portugal, é uma jóia ainda não trabalhada como poderia ser”, justifica Sérgio Silvestre, CEO da startup. A ligação a projetos sociais não faz confusão aos novos acionistas: “Apoiar empreendedores sociais e inovação social não é um peso: é algo que distingue a Doctor Gummy”, garante.

Com um passado ligado às tecnologias, Sérgio Silvestre foi “desafiado” para liderar a jovem empresa e fazer chegar a marca portuguesa a todo o Mundo.

“Para nós, é possível imaginar que uma marca portuguesa de guloseimas possa espalhar-se pelo mundo”, revela, adiantando que o calendário do negócio prevê atingir 50% de exportações em 2018. Ainda este ano, o canal online deverá ser responsável por 25% das vendas e, em breve, além de estarem disponíveis nas farmácias, os ursinhos, os aviões e as minhocas de goma deverão chegar também aos supermercados.

“Entretanto, vamos trabalhando noutras guloseimas, como chocolates, pastilhas, chupas e rebuçados. E não desistimos da vertente farmacêutica do projeto, mas demora mais tempo a concretizar”, explica Nuno Santos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 04 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Governo vê economia a crescer 4,3% em 2021 e desemprego nos 8,7%

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante a conferência de imprensa após a reunião extraordinária da Comissão Permanente de Concertação Social por video-chamada, no Ministério da Economia, em Lisboa, 16 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Segunda fase do lay-off custa mais de 700 milhões de euros

Jorge Rocha de Matos, presidente da Fundação AIP. Foto: direitos reservados

Rocha de Matos: IVA devia ser de 6% em todos os eventos para ajudar o turismo

Doctor Gummy: Gomas saudáveis são inovação mundial