EDP e parceiros procuram novas ideias na área da energia

Programa de aceleração Free Electrons ruma à quinta edição e terá duração de oito meses. Prémio final é de 166 mil euros.

Está em marcha a quinta edição do programa de aceleração Free Electrons. A EDP, em conjunto com vários parceiros, está à procura das ideias mais inovadoras na área da energia. A iniciativa conta também com o apoio da plataforma de inovação Beta-i. O prémio final é de 200 mil dólares (cerca de 166 mil euros) e será anunciado em novembro.

Procuram-se soluções nas áreas da energia limpa, gestão e eficiência energética; soluções para o cliente, redes inteligentes e comunidades energéticas; armazenamento de energia; acesso à energia; mobilidade; resiliência do cliente e dos serviços públicos; gestão de instalações e bens; soluções de arrefecimento e conectividade.

Depois de uma edição totalmente remota em 2020, o programa deste ano terá um formato híbrido. Tudo dependerá da evolução mundial do coronavírus. Se for possível realizar presencialmente os módulos de aceleração de startups, os finalistas do programa irão passar por quatro a locais: Melbourne, na Austrália, Lisboa, em Portugal, Hong Kong, na China, e Dublin, na Irlanda.

As inscrições para a edição deste ano do Free Electrons poderão ser feitas através desta página até 29 de março.

A elétrica portuguesa conta com nove empresas parceiras na área da energia nesta edição: Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), EDP (Portugal), ESB (Irlanda), E-ON (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura), TEPCO (Japão), American Electric Power (EUA) e a CLP (Hong Kong).

A EDP tem estado a trabalhar com sete startups que participaram na última edição do Free Electrons.

Além da Vyntelligence, que foi a vencedora do ano passado, também a NET2GRID, a Chargetrip, aEnergyX, a FlexiDAO, a Soraytec e a Tesselo captaram o interesse de várias empresas do grupo que já se encontram a desenvolver projetos-piloto com estas startups.

Através da EDP Ventures, a energética portuguesa fez ainda investimentos em três destas startups: a Tesselo, a Vyntelligence e a Net2Grid.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de