EDP

EDP em programa mundial de aceleração de startups

EDP

EDP vai juntar-se a sete outras empresas de energia de vários países do mundo para escolher 12 startups para o programa de aceleração.

A EDP juntou-se a mais sete empresas do setor energético de vários países do mundo e formou um consórcio para promover um programa global de aceleração de startups.

A EDP juntou-se à Austrália, Singapura, Alemanha, Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos para o programa Free Electrons, que “procura recrutar startups ligadas à energia que impulsionarão a próxima geração de ideias em energia limpa, eficiência energética, mobilidade elétrica, digitalização e serviços de apoio ao cliente a pedido”, segundo a informação divulgada pela elétrica liderada por António Mexia.

As startups selecionadas participam em três módulos separados com duração de uma semana, que estarão focados na adoção de inovação pelas utilities. Os três módulos vão decorrer em São Francisco/Silicon Valley, Lisboa/Dublin e Singapura, acrescenta a empresa.

O programa arrancou ontem, dia 9 de janeiro e o prazo de candidaturas (www.freelectrons.co) termina dia 28 de fevereiro. O período de seleção decorre em março e as 12 startups selecionadas serão conhecidas no início do mês seguinte.

O programa de aceleração tem a duração de seis meses, acrescenta ainda a EDP, e tem o apoio de dois parceiros aceleradores, New Energy Nexus e swissnex San Francisco.

“Na EDP procuramos trabalhar com startups que possam fazer de nós uma empresa mais competitiva e acrescentar valor aos nossos clientes; para isso temos de desenvolver instrumentos que façam estas empresas vir até nós e lhes deem condições para serem bem-sucedidas. Abertura do mundo das utilities às startups, acesso a uma base de clientes global e aceleração da execução de acordos com as utilities, é este o âmbito do programa Free Electrons. Não consigo imaginar uma melhor oportunidade para uma startup na área da energia”, diz Afirmou Luís Manuel, Administrador da EDP Inovação, citado em comunicado.

O programa Free Electrons foi desenvolvido para startups ligadas à energia para testar os produtos e serviços e desenvolver numa carteira de clientes global na ordem dos 73 milhões. Os líderes do setor disponibilizam os conhecimentos, recursos e acesso à sua carteira clientes em troca de oportunidades de investimento e de parceria, já que cobrem mais de 40 países, representando vendas combinadas de mais de 148 mil milhões de dólares e com acesso a 73 milhões de clientes finais.

“A EDP, através da EDP Inovação, desde 2007 tem vindo a apoiar inovação e empreendedorismo no sector da energia, nomeadamente através da EDP Ventures (fundo de capital de risco corporativo), da EDP Starter (programa de incubação de negócios) e do desenvolvimento de diversos projetos piloto e de demonstração tecnológica”, refere o comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa

Comprar para arrendar. Estou a fazer um bom negócio?

O presidente executivo do BPI, Pablo Forero (E), acompanhado pelo presidente não executivo, Fernando Ulrich (D), à chegada para a conferência de imprensa após a assembleia-geral de acionistas na Fundação de Serralves no Porto, 26 de abril de 2017. ESTELA SILVA/LUSA

BPI com prejuízos de 122,3 milhões no primeiro trimestre

Donald Trump. Fotografia: Scott Morgan / Reuters

Casa Branca apresentou proposta de reforma

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
EDP em programa mundial de aceleração de startups