fazedores

eParkio. A aplicação que ajuda a arranjar lugar para estacionar

estacionamento-adf12dbcb62a79f9848e9521adc284bae08b6c5c

Há mais 25 mil locais em Portugal para deixar o carro graças a uma startup que fala com empresas.

Numa altura em que há cada vez mais restrições à circulação de automóveis nas cidades, nasceram 25 mil novos lugares de estacionamento pagos em Portugal, em Lisboa e no Porto. Isto é possível graças à eParkio, uma startup que criou uma aplicação para que os condutores tenham mais locais onde deixar o carro ao mesmo tempo que as empresas conseguem obter mais rendimentos no final do mês. A startup criada por Rob Kramer tem sede em Lisboa e está à procura de dois milhões de euros de investimento.

“Funcionamos em Portugal, Áustria e Eslováquia com empresas que têm lugares de estacionamento, como hotéis, gestores de propriedades, centros comerciais e espaços para eventos”, assinala o fazedor.
Os lugares estão disponíveis através da aplicação móvel da eParkio, acessível para os sistemas operativos Android (Google) e iOS (Apple). Assim que o lugar for escolhido e reservado, o condutor é guiado para o local através do sistema GPS.

O modelo de preços é variado: o lugar pode ser cobrado à hora, ao dia, à semana ou mesmo ao mês, conforme o contrato entre a eParkio e a empresa proprietária do lugar.

“As empresas podem arrendar os lugares de estacionamento durante o período que entenderem. Cidades como Lisboa ou Porto têm muito a ganhar com isto porque deixa de haver falta de lugares para estacionar”, destaca Rob Kramer. A eParkio fica com uma comissão de transação, que corresponde a 20% do montante pago pelo estacionamento.

Esta solução conquistou no final do ano passado o prémio de melhor solução para tecnologia 5G no concurso Big Smart Cities, tendo recebido um cheque de cinco mil euros da Vodafone e da Ericsson.
Até chegar a este ponto, a eParkio teve de fazer algumas mudanças no modelo de negócio.

A empresa foi fundada em 2015 na Eslováquia e queria “uniformizar os pagamentos nos parques de estacionamento de toda a Europa”. Na mesma altura, Rob Kramer estava na Irlanda a criar uma outra aplicação móvel neste mercado.

O fazedor acabou por sair da Irlanda e juntou-se aos fundadores da eParkio. A startup queria ser um “Airbnb para o estacionamento, onde os particulares cediam lugares para estacionar a outros condutores”.

O atual modelo de negócio apenas chegou a Portugal quando a empresa participou na edição de 2017 do Lisbon Challenge, organizado pela Beta-i. “Aprendemos a trabalhar com menos dinheiro. No início não gostámos, mas depois percebemos que tem sido benéfico para nós.”

Portugal acabou por conquistar este fazedor, que decidiu no início do ano passado mudar a sede da empresa para Lisboa. Agora, a eParkio está a tentar obter dois milhões de euros de investimento junto de parceiros portugueses e eslovacos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Estação_Santa_Apolónia (800x600)

Sonae Capital investe 12 milhões para construir hotel em Santa Apolónia

Fotografia: D.R.

FMI baixa previsão de crescimento para economia mundial em 2019 e 2020

Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. EPA/JULIEN WARNAND

Centeno: “Decisores políticos devem pensar o que levou a abrandamento”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
eParkio. A aplicação que ajuda a arranjar lugar para estacionar