Turismo de portugal

Escolas de Turismo emprestam cozinhas a empreendedores

pot-544071_1280

Open Kitchen Labs é o programa que coloca as cozinhas das escolas de turismo a apoiar os projetos dos empreendedores

As cozinhas das escolas de Turismo vão abrir portas a empreendedores que queiram testar os seus produtos e ideias antes de darem o próximo passo nos seus negócios.

Chama-se Open Kitchen Labs e envolve não só a partilha do espaço como também a prestação de apoio técnico e formadores. Mediante as necessidades dos fazedores que entrem para o programa também poderá haver um envolvimento direto em contexto real de trabalho.

O Programa Open Kitchen Labs tem como objetivo apoiar empreendedores no desenvolvimento de produtos, projetos e negócios. “Pretende-se, deste modo, assegurar um período de desenvolvimento, experimentação e inovação, de forma sustentável, na fase inicial do negócio”, refere o organismo na sua página web.

Este programa está disponível para alunos ou ex-alunos das escolas do Turismo de Portugal ou escolas Superiores de Hotelaria e Turismo, mas também a promotores individuais ou coletivos, públicos ou privados.

Além do desenvolvimento e teste dos produtos ou negócios, também vai ser possível promover as ideias de negócios em workshops, ateliers, sessões de demonstração ou palestras e seminários.

Os serviços funcionam por packs com preços que começam nos 30 euros por hora. O regulamento do programa está disponível no site do Turismo de Portugal.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Lisboa, 22/11/2019 - Money Conference, Governance 2020 – Transparência e Boas Práticas no Olissippo Lapa Palace Hotel.  António Horta Osório, CEO do Lloyds Bank

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Horta Osório: O malparado na banca portuguesa ainda é “muito alto”

Outros conteúdos GMG
Escolas de Turismo emprestam cozinhas a empreendedores