Espanhola Vonzu quer crescer em Portugal e descomplicar o setor do retalho

Startup catalã é uma plataforma de logística na cloud que surgiu há quatro anos e que quer fechar 2022 com uma faturação de um milhão de euros.

Quer descomplicar o setor do retalho em Portugal ao oferecer aos seus clientes uma forma mais simples de controlar os processos de logística e distribuição de ponta a ponta. Chama-se Vonzu e é uma plataforma na cloud, construída à medida dos clientes e do mercado, por Mario Martínez-Jurado, que também é o CEO da empresa.

Esta startup surgiu há quatro anos na Catalunha e fechou o ano de 2021 com uma faturação de 615 mil euros, o que significa um crescimento de 300% relativamente a 2019, onde faturou 40 mil euros.

Para este ano Mario Martínez-Jurado prevê atingir um milhão de euros e quer expandir-se em Portugal, onde já tem dez clientes, que representam 15% da faturação total da empresa.

Agora a Vonzu quer crescer em território nacional colaborando com várias outras empresas. Com estas parcerias, Mario Martínez-Jurado espera "crescer organicamente e ganhar a visibilidade necessária para nos posicionarmos como a melhor solução no setor".

Para conseguir os seus objetivos a startup vai, ainda durante este ano, abrir a sua filial em Lisboa e cimentar a equipa com cinco colaboradores, que terão como missão o foco no desenvolvimento de software, na equipa de vendas e no apoio ao cliente. "Obviamente, esperamos que este seja apenas o início de um grande crescimento em Portugal", frisa o fundador da Vonzu.

Para conseguir medrar num mercado onde já existem outras plataformas de logística inteligentes, Mario Martínez-Jurado frisa que o valor que a Vonzu aporta a Portugal é a sua tecnologia "que está ao nível do que melhor se faz globalmente e é completamente adaptada a cada cliente, ao seu crescimento e ao mercado nacional - inclusive ao nível de custos e investimento".

Assim, se por um lado a plataforma consegue ajudar os operadores logísticos e as empresas de transporte "a otimizar e digitalizar os seus processos de última milha (POD digital, otimização de rotas, gestão de condutores)", por outro também ajudam os retalhistas a "funcionarem como torre de controlo e terem visibilidade em tempo real das suas entregas numa única plataforma", explica o responsável.

Com um feedback positivo por parte do mercado português, Mario Martínez-Jurado adianta que a sua empresa tem focado o investimento nas pessoas, para poder continuar a fazer crescer a operação de modo sustentável. "Tendo em conta o retorno e a resposta que temos tido dos nossos clientes, a nossa missão passa agora por reforçar esse investimento, sendo que o passo natural é o estabelecimento de operações em Lisboa e apontar ao desenvolvimento da nossa presença local".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de