Ethical Assembly. Empreendedora reúne ativistas em conferência verde

Durante três dias, a Ethical Assembly promove debates, workshops, transmissão de documentários, exibições de arte e muitas mais atividades.

Criar uma conferência diferente e inspirar as pessoas a terem um papel ativo na mudança. Foi nisto que Patricia Imbarus pensou há apenas dois meses quando decidiu criar a Ethical Assembly, uma conferência ecologista.

Natural da Roménia, mas a viver em Lisboa há sete anos, a jovem de 28 anos, desenhou esta iniciativa que juntará - de 8 a 10 de novembro, no espaço Gate 67 em Marvila (Lisboa) - o público em geral a especialistas em sustentabilidade, cientistas, ativistas climáticos, empreendedores éticos com objetivo de celebrar a sustentabilidade e o impacto social.

"Uma das coisas em que reparei foi que muitas destas conferências acabam por ter como patrocinadores grandes empresas que não têm nada a ver com sustentabilidade. Muitas vezes são companhias de petróleo ou eletricidade, acabando por ser mais uma conferência de green washing do que uma conferência realmente com os valores certos", conta a fundadora da Ethical Assembly ao Dinheiro Vivo. "Se estamos a falar de algo como a sustentabilidade, acho importante tentar fazer com que tudo à volta desta conferência reflita esses valores."

E assim foi. Patricia apresentou o seu projeto de porta em porta e conseguiu "manter a integridade da conferência". "Não tenho nenhuns patrocinadores, nenhuma parceria foi de base financeira". Organizações como a Startup Portugal, Casa do Impacto ou Maze arregaçaram as mangas juntamente com a empreendedora e ajudaram na divulgação, assim como no contacto e convite a oradores.

"Não é todos os dias que temos a possibilidade de ir a um evento que toca, a meu ver, nos pontos críticos da luta que o ser humano tem que ter para se no futuro quiser ter algo minimamente parecido com o planeta terra atual", refere Inês Louro, da SeaForester, organização que estará no evento a alertar para a problemática do desaparecimento das algas nos oceanos. "O Ethical Assembly traz ao mesmo local, entusiastas, cientistas e ativistas de vários pontos do globo para discutir temas como inovação social, economia circular, poluição, ambiente, conservação de ecossistemas, desenvolvimento urbano, moda sustentável etc."

Durante os três dias haverá espaço para debates, talks, workshops, transmissão de documentários - haverá, aliás uma estreia a nível europeu, "The story of plastic" -, exibições de arte, uma loja pop-up e muitas mais atividades. O programa completo pode ser consultado aqui.

"Pensei em criar uma lista de workshops bastante diferentes. Alguns são para o público em geral, outros são mais específicos", revela Patricia. É o caso do workshop de comunicação para marcas sustentáveis, por exemplo.

No sábado de manhã, em parceria da Troca-te, vai realizar-se uma experiência de troca de roupas. "Dependendo de quantas peças trouxer, até um máximo de cinco, é o mesmo número de peças que pode levar para casa", conta, defendendo que esta é também uma forma de ativismo. "É uma boa iniciativa para as pessoas poderem começar a pensar de outra forma sobre os seus armários".

"Tanto na natureza da produção, como dos convidados deste evento, está aberto o diálogo transparente e sem tabus", defende Salomé Areias, da Fashion Revolution, movimento global pela sustentabilidade na indústria da moda. "Nesta conferência em particular, queremos sublinhar a prioridade do repensar e reutilizar, antes do reciclar".

"A Ethical Assembly espera-se imune ao green washing ou, pelo menos, com terreno estéril à sua proliferação".

Depois de Lisboa, seguir-se à Londres, Berlim e Barcelona. O objetivo de Patricia é realizar quatro eventos por ano em quatro países diferentes. "A ideia é sempre juntar projetos, empreendedores e tentar ganhar terreno a nível de políticas concretas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de