Faianças Bordallo Pinheiro desenhadas por artistas plásticos brasileiros

A marca centenária de faianças Bordallo Pinheiro vai receber 16

artistas plásticos da actualidade para reinventar o imaginário da

marca fundada por Rafael Bordallo Pinheiro, em 1884, nas Caldas da

Rainha.A 16 BB - Bordallianos do Brasil marca a internacionalização

das Faianças Bordallo Pinheiro para o Brasil, país onde, recorda a

empresa, há mais de 110 anos, Rafael Bordallo Pinheiro deixava a

mais importante peça algum dia produzida nas Caldas da Rainha: a

famosa Jarra Beethoven, com 2,60 metros de altura, oferecida à

Presidência da República do Brasil e que está exposta no Museu

Nacional de Belas Artes, em São Paulo.Assim, até Março de 2012, 16 artistas plásticos brasileiros de

diversas áreas, desde a pintura à escultura, passando pelo

estilismo e moda, vão até à fábrica das Caldas da Rainha.A iniciativa vai culminar na criação de 16 peças únicas

Bordallo Pinheiro limitadas a 250 exemplares: 125 exemplares

destinados ao mercado português e outras 125 peças que serão

comercializadas no Brasil.As peças serão lançadas no final de 2012 em duas exposições -

em Lisboa e em São Paulo -, em espaços de referência museológica

de arte moderna e contemporânea de Portugal e do Brasil.Assim, segundo comunicado da marca, no projecto 16BB -

Bordallianos do Brasil estão a trabalhar:Caetano de Almeida - pintor, foi o primeiro artista a chegar a

Portugal, directamente de São Paulo. Já tem obra apresentada e

reconhecida no estrangeiro (nomeadamente na colecção BES), em Nova

Iorque e em Madrid;Saint Clair Cemin - escultor, com o seu trabalho exposto em vários

museus do mundo e com várias obras de arte pública espalhadas pelo

globo);Barrão - pintor, escultor, artista multimédia, com obra exposta

em todo o mundo;Tunga - escultor e desenhista com currículo internacional;Regina Silveira - pioneira da vídeo-arte brasileira e professora

de grandes nomes artísticos contemporâneos do Brasil;Efrain de Almeida - escultor, com influência religiosa, e intensa

participação em bienais da América do Sul;Fábio Carvalho - pintor, representado em diversas colecções

internacionais;Frida Baranek - escultora, representada em várias colecções

internacionais, reside actualmente em Londres;Marcos Chaves - artista plástico que recorre muito à fotografia

e vídeo, com exposições em todo o mundo;Sérgio Romagnolo - pintor, escultor e professor na Universidade

Estadual de São Paulo;Tonico Auad - artista plástico que utiliza desenhos, instalação

e fotografia na sua obra internacionalmente exposta e reconhecida,

reside actualmente em Londres;Tiago Carneiro da Cunha - pintor e escultor, expõe regularmente

em todo o mundo, integrando várias colecções internacionais;Erika Versutti - escultora, representada em diversas colecções

internacionais;Estela Sokol - pintora, expõe regularmente no Brasil e

internacionalmente;e as estilistas de renome mundial Isabel Capeto e Martha Medeiros."Ao lançar o convite a estes 16 artistas contemporâneos

brasileiros, sentimos que este seria, indiscutivelmente um projecto

com o qual Rafael se identificaria", explica Nuno Barra,

director de marketing da Bordallo Pinheiro, referindo-se à relação

antiga da Bordallo Pinheiro com o Brasil, nomeadamente através da

Jarra Beethoven."O futuro da Bordallo Pinheiro passa, inquestionavelmente, por

parcerias internacionais com artistas plásticos e diálogos com

outras culturas. Queremos levar a Bordallo Pinheiro a todo o mundo,

enriquecendo ainda mais a sua história e o seu legado artístico",

reforça o mesmo responsável.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de