startups

Feedzai com vendas superiores a 35 milhões de dólares em 2016

Nuno Sebastião  (ao centro) é um dos fundadores da Feedzai. 
Fotografia: DR
Nuno Sebastião (ao centro) é um dos fundadores da Feedzai. Fotografia: DR

O crescimento vai obrigar a empresa a recrutar e permite a aposta na abertura de novos escritórios.

A Feedzai apresentou esta terça-feira os resultados da empresa no ano passado. Em 2016, a startup portuguesa de deteção de fraude em pagamentos ultrapassou a barreira dos 35 milhões de dólares (32,83 milhões de euros). Em relação a contratos celebrados, o valor foi 130 milhões de dólares (121,98 milhões de euros), o que representa um crescimento de 100% em relação a 2015.

“Estes resultados traduzem o empenho e foco de uma equipa altamente dedicada. Nos últimos anos, a Feedzai tem tido como objetivo principal o crescimento e expansão em mercados chave mas sempre de uma forma responsável. Devido a esta abordagem, temos conseguido atingir os objetivos de crescimento e apresentar lucros em 2015 e 2016, embora este não seja o objetivo principal”, justifica ao Dinheiro Vivo Nuno Sebastião, CEO e co-fundador da Feedzai.

O crescimento vai implicar a contratação de mais trabalhadores. A startup chegou ao final de 2016 com 150 funcionários, mais 70 que no ano anterior, e o objetivo é contratar mais 200 nos próximos anos, em particular na área de Engenharia e Data Science. A Feedzai quer ainda alocar cerca de 650 mil euros, ao longo de 2017, para formação de colaboradores.

“O recrutamento é um dos nossos grandes desafios atuais, pois estamos à procura de profissionais que tenham a capacidade de trabalhar com a mais recente tecnologia de inteligência artificial e machine learning. Competimos com as maiores empresas tecnológicas na busca deste talento, e orgulhamo-nos de contar com parte do top 1% de talentos na área de Data Science”, adianta Nuno Sebastião que assegura que, em Portugal, a startup prevê contratar mais de uma centena de colaboradores. “Do número total de contratações que temos previstas, pretendemos alocar em Portugal cerca de 115 profissionais, distribuídos entre Engenharia, Data Science e Suporte ao Cliente. As restantes posições serão de Vendas e Suporte local aos Clientes que temos nas várias geografias”.

O ano passado ficou marcado pela ronda de financiamento, realizada em outubro de 2016, liderada pela capital de risco norte-americana Citi Ventures. O dinheiro angariado teve como principal objetivo suportar a expansão das ofertas da empresa de Inteligência Artificial em novas geografias, nomeadamente na Ásia. Os planos da empresa passam pela abertura de novos escritórios nessa zona, e também na Europa, Alemanha, que se juntarão aos existentes em Lisboa, Porto, Coimbra, Londres, Nova Iorque e San Mateo.

“Para 2017 a Feedzai tem como objetivo solidificar a sua posição de líder Mundial na deteção e prevenção de fraude em pagamentos. Em termos concretos implica atingir o plano de duplicação de vendas”, conclui Nuno Sebastião

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Analistas: “Decisão da Anacom poderá ter condenado o êxito da operação”

José Carlos Lourenço, Chief Operations Officer do Global Media Group (Nuno Pinto Fernandes / Global Imagens)

Prémios M&P. José Carlos Lourenço eleito Personalidade de Media

(Fábio Poço / Global Imagens)

Desempregados inscritos nos centros de emprego sobem 0,5% em agosto

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Feedzai com vendas superiores a 35 milhões de dólares em 2016