Fazedores

Fintech House. Esta é a casa dos novos negócios da banca

A carregar player...

Antigo Palácio das Varandas, em Lisboa, tornou-se no polo de desenvolvimento das startups de seguros, imobiliário e cibersegurança.

Já acolheu burgueses no século XIX e uma companhia de seguros no século XX. Em 2020, o Palácio das Varandas é a casa dos novos negócios do mundo financeiro. A Fintech House está instalada na Praça da Alegria, no centro de Lisboa, e resulta de uma parceria entre a associação Portugal Fintech e a rede de espaços de trabalho partilhado Sítio.

“Quando sentimos que tínhamos um ecossistema fintech desenvolvido em Portugal, tornou-se natural juntar tudo num só sítio para podermos crescer muito mais depressa. Precisamos das startups muito mais próximas, a partilharem o seu caminho”, destacam Simão Cruz, co-fundador da Portugal Fintech, e Marco Nigris, líder da Fintech House.

Esta vai ser a casa para todas as startups que desenvolverem negócios na área da banca (fintech), seguros (insurtech), regulação (regtech) e cibersegurança. No palácio de 1500 metros quadrados, há espaço para 200 pessoas trabalharem em simultâneo, dentro de salas próprias ou em regime de cowork. Ainda antes da abertura, 65% do espaço já está ocupado. Pelo menos nove startups terão incubação física, como a Lovys, Loqr e StudentFinance.

Apesar das obras de recuperação, o espaço conserva as características do século XIX: nos dois primeiros pisos, que eram dedicados à burguesa, há frescos nos tetos. A partir do terceiro andar, onde trabalhavam os empregados, praticamente não há pinturas, nem outros ornamentos.

A Fintech House não quer ser apenas um mero espaço de trabalho. “Temos especialistas em contabilidade, design, cientistas de dados, agências de relações públicas e de marketing para ajudarem as startups”.

Também há parceiros já estabelecidos de todas as áreas do mundo financeiro: o banco BBVA, a seguradora Fidelidade, a sociedade de advogados Morais Leitão e associados, a gestora de pagamentos Visa e ainda a consultora Accenture. A este projeto juntaram-se ainda as principais plataformas tecnológicas: Microsoft for Startups, Amazon Web Services, Google Cloud e DigitalOcean.

Dentro desta ‘casa’ há ainda um auditório, que já começou a ser utilizado para promover eventos dedicados à tecnologia blockchain, às criptomoedas e às novas formas de pagamentos.

Com ambição internacional, a Fintech House poderá chegar ao norte do país nos próximos anos. “Há um polo de inovação cada vez mais forte no Norte do país, em cidades como Braga, Aveiro e Porto.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Lisboa,  29/09/2020 - Ursula Von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia.
(Paulo Alexandrino/Global Imagens)

Ursula von der Leyen. “Portugal é único e tem agora oportunidades maravilhosas”

Portugal's Prime Minister Antonio Costa speaks during presentation of the European and Portuguese Recovery and Resilience Plans, at Champalimaud Foundation, in Lisbon, Portugal, 29 September 2020. Ursula Von Der Leyen is in Lisbon for a two-day official visit. MÁRIO CRUZ/LUSA

Portugal recorrerá só a subvenções. Empréstimos só quando situação melhorar

ANTONIO COTRIM/ LUSA

Von der Leyen: Instrumento “SURE é um escudo para os trabalhadores e empresas”

Fintech House. Esta é a casa dos novos negócios da banca