fazedores

Fintech House. Esta é a casa dos novos negócios da banca

A carregar player...

Antigo Palácio das Varandas, em Lisboa, tornou-se no polo de desenvolvimento das startups de seguros, imobiliário e cibersegurança.

Já acolheu burgueses no século XIX e uma companhia de seguros no século XX. Em 2020, o Palácio das Varandas é a casa dos novos negócios do mundo financeiro. A Fintech House está instalada na Praça da Alegria, no centro de Lisboa, e resulta de uma parceria entre a associação Portugal Fintech e a rede de espaços de trabalho partilhado Sítio.

“Quando sentimos que tínhamos um ecossistema fintech desenvolvido em Portugal, tornou-se natural juntar tudo num só sítio para podermos crescer muito mais depressa. Precisamos das startups muito mais próximas, a partilharem o seu caminho”, destacam Simão Cruz, co-fundador da Portugal Fintech, e Marco Nigris, líder da Fintech House.

Esta vai ser a casa para todas as startups que desenvolverem negócios na área da banca (fintech), seguros (insurtech), regulação (regtech) e cibersegurança. No palácio de 1500 metros quadrados, há espaço para 200 pessoas trabalharem em simultâneo, dentro de salas próprias ou em regime de cowork. Ainda antes da abertura, 65% do espaço já está ocupado. Pelo menos nove startups terão incubação física, como a Lovys, Loqr e StudentFinance.

Apesar das obras de recuperação, o espaço conserva as características do século XIX: nos dois primeiros pisos, que eram dedicados à burguesa, há frescos nos tetos. A partir do terceiro andar, onde trabalhavam os empregados, praticamente não há pinturas, nem outros ornamentos.

A Fintech House não quer ser apenas um mero espaço de trabalho. “Temos especialistas em contabilidade, design, cientistas de dados, agências de relações públicas e de marketing para ajudarem as startups”.

Também há parceiros já estabelecidos de todas as áreas do mundo financeiro: o banco BBVA, a seguradora Fidelidade, a sociedade de advogados Morais Leitão e associados, a gestora de pagamentos Visa e ainda a consultora Accenture. A este projeto juntaram-se ainda as principais plataformas tecnológicas: Microsoft for Startups, Amazon Web Services, Google Cloud e DigitalOcean.

Dentro desta ‘casa’ há ainda um auditório, que já começou a ser utilizado para promover eventos dedicados à tecnologia blockchain, às criptomoedas e às novas formas de pagamentos.

Com ambição internacional, a Fintech House poderá chegar ao norte do país nos próximos anos. “Há um polo de inovação cada vez mais forte no Norte do país, em cidades como Braga, Aveiro e Porto.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à comunicação social após a sessão de apresentação sobre a “Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, realizada no Infarmed, em Lisboa, 24 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

“Impõe-se manter as medidas de contenção”, diz Marcelo

Foto: DR

Eletricidade. Fatura das famílias pode sofrer agravamento de quase 70%

Aviao TAP

Oficial: TAP avança para lay-off de 90% dos trabalhadores

Fintech House. Esta é a casa dos novos negócios da banca