França lança plano de 4 mil milhões para apoiar startups

Paris quer apoiar as startups do país que estão a enfrentar dificuldades devido ao coronavírus. O plano passa por dar liquidez às empresas.

França tem apostado fortemente nas startups, implementando ao longo dos últimos anos medidas amigas destas empresas. Numa altura em que a maioria das empresas está a sofrer os efeitos da pandemia de coronavírus, Paris dá um passo para continuar a apoiar estas empresas. De acordo com a France 24, Paris prepara-se para lançar um plano para ajudar as startups a manterem liquidez.

"Vamos anunciar um plano específico para apoiar a liquidez das startups", disse Cédric O, ministro-adjunto, à rádio Classique, citado pela France 24. "No total, vai ser um plano de quatro mil milhões de euros".

O plano do governo francês inclui um pacote de financiamento de curto prazo (160 milhões de euros), o pagamento de alguns créditos fiscais (1,5 mil milhões de euros), o pagamento de investimentos já previstos no setor (150 milhões de euros).

Cédric O, em comunicado citado pelo Tech Crunch, sublinha ainda que "as startups representam uma parte crescente da nossa economia - especialmente no que diz respeito a empregos". "Trabalham também em produtos inovadores e serviços que têm sido particularmente úteis durante o recolhimento, como consultas por telemedicina, soluções de trabalho remoto e entregas".

A situação financeira das startups é muitas vezes difícil e por isso mesmo as autoridades francesas decidiram atuar. As startups em França que estiverem próximas de fechar uma ronda de investimento vai poder obter um financiamento ponte através do Programa de Investimentos para o Futuro do Bpifrance (banco de investimento). Este banco vai disponibilizar 80 milhões de euros e os investidores privados vão participar nestes financiamentos, disponibilizando também 80 milhões de euros.

Plano para empresas

Tal como vários governos um pouco por toda a Europa, Paris já apresentou um plano para apoiar o setor empresarial, que enfrenta perda de receitas devido à pandemia. Entre as medidas está a flexibilização no pagamento de impostos, bem como de contas de gás e eletricidade. Paris está a mobilizar 300 mil milhões de euros para dar liquidez às empresas e já prometeu dar garantias a empréstimos bancários, de acordo com o Tech Crunch.

Por outro lado, se uma empresa em França parar as suas operações, o governo desenvolveu um mecanismo, para o curto prazo, para tentar evitar os lay-off. Os funcionários recebem entre 84% a 100% do salário e o Estado vai reembolsar as empresas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de