Fazedores

Fundo da Gulbenkian lidera investimento de 2,5 milhões em startup da Dinamarca

Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens
Fotografia: Paulo Spranger/Global Imagens

Fundo de inovação social Mustard Seed Maze, liderado pela Gulbenkian, aposta em plataforma que melhora processos de recrutamento.

O fundo de inovação social liderado pela Fundação Calouste Gulbenkian anunciou esta quarta-feira o primeiro investimento de 2020. O fundo Mustard Seed Maze liderou a ronda de financiamento seed de 2,5 milhões de dólares (2,3 milhões de euros) na Platypus, startup dinamarquesa que desenvolveu uma plataforma para melhorar a cultura das empresas e evitar a perda de talento.

Além do fundo da Gulbenkian, participaram nesta operação o fundo de tecnologia nórdico Inventure, o fundo de investimento do Governo da Dinamarca (Vækstfonden), além de um conjunto de outros pequenos investidores. A injeção de capital vai permitir à plataforma dinamarquesa acelerar o crescimento.

Em vez de avaliar de avaliar o desempenho dos trabalhadores de forma individual, a Platypus permite a cada empresa avaliar, analisar e acompanhar o alinhamento dos valores dos funcionários com os valores e cultura da própria empresa. Quem define esses valores é a própria força de trabalho e não apenas a equipa de liderança, graças a um software que recolhe dados variáveis e mensuráveis.

“O futuro do trabalho, seja remoto ou não, resume-se a encontrar formas mais inteligentes de gerir o problema das más práticas em termos de recrutamento e retenção. Quase 90% dos colaboradores que abandonam precocemente o emprego (nos primeiros 18 meses de trabalho) fazem-no por questões de incompatibilidade com a cultura da empresa. Uma solução como a Platypus é um ponto de viragem na resolução deste problema”, destaca o co-fundador Nico Blier-Silvestri, citado em nota de imprensa.

Do lado dos portugueses, um dos líderes do Mustard Seed Maze, António Miguel, destaca que a Platypus “permite que equipas atinjam melhores resultados, combatendo sintomas de desalinhamento de valores. Esta equipa tem um historial sólido na indústria dos RH, o que lhes permite adotar uma abordagem diferenciada”.

A startup sediada em Copenhaga foi fundada em fevereiro de 2019 por Nico Blier-Silvestri e Daniel Bowen, que já passaram por empresas como a Revolut, Unity e plataformas como a Trustpilot e a Peakon. A Platypus já conta com clientes de empresas da Dinamarca, Letónia, Singapura, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos.

O fundo Mustard Seed Maze arrancou em outubro de 2019 e comunicou, em fevereiro de 2020, que conta com um orçamento inicial de 30 milhões de euros. Até ao final de 2020, este fundo poderá atingir os 40 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Saídas para a reforma disparam 43% na função pública

Foto: DR

EDP flexibilizou pagamento de faturas no valor de 60 milhões de euros

Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

Fundo da Gulbenkian lidera investimento de 2,5 milhões em startup da Dinamarca