Protechting

Protechting. Projetos nacionais querem tratar melhor da saúde

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

NeuroPsyCAD, PeekMed e UpHill apresentam soluções para doenças neurológicas, cirurgias e prevenção de erros clínicos

Acesso a um roadshow na China e um prémio monetário de 10 mil euros para o vencedor. Estes são os prémios em disputa pelas 14 startups na fase de aceleração do programa Protechting, promovido pela Fosun e pela Fidelidade em parceria com a Beta-i. Os três melhores projetos serão anunciados a 7 de julho.

O Dinheiro Vivo associou-se à segunda edição do Protechting e vai apresentar as startups finalistas ao longo das próximas cinco semanas. Esta semana destacamos três projetos nacionais na área da saúde, como a NeuroPsyCAD, a PeekMed e a UpHill, que pretendem tratar melhor da saúde.

NeuroPsyCAD: Prevenir risco
Melhorar a qualidade de vida de milhares de doentes com doenças como Alzheimer e Parkinson é o principal objetivo da NeuroPsyCAD. Esta startup faz um diagnóstico preciso e precoce de doenças neuropsiquiátricas.

“O médico passa-nos uma imagem 3D do cérebro de um paciente sobre o qual duvida de uma certa doença. Comparamos essa imagem com uma base de dados usando algoritmos de inteligência artificial capazes de reconhecer o padrão de alterações cerebrais associado à doença. Após umas horas, enviamos automaticamente ao médico um relatório com a probabilidade de ter essa doença”, explica Diana Prata, líder da startup.

Com 100 mil euros de financiamento, a NeuroPsyCAD inscreveu-se no Protechting para melhorar o modelo de negócio e estabelecer parcerias com a seguradora Multicare e os hospitais Luz Saúde. Nos próximos anos, pretende que o produto seja usado por médicos europeus e norte-americanos.

PeekMed: Apoio pré-cirurgia
João Pedro Ribeiro, Sara Silva e Jaime Campos trabalhavam em três empresas diferentes em 2014 quando começaram o projeto da PeekMed, um sistema de planeamento pré-cirúrgico em 3D para cirurgia ortopédica, baseado nas imagens do paciente.

“Queremos ajudar os médicos ortopedistas a saber exatamente qual o problema do paciente e de que forma o conseguem tratar, iterando (repetindo em diferentes pacientes) e simulando várias possibilidades antes da cirurgia, tudo em 3D”, explica João Pedro Ribeiro, CEO desta startup de Braga.

Com uma equipa de oito pessoas e mais de 500 clientes de equipas diferentes, a PeekMed participa no programa da Fidelidade com o objetivo de trabalhar com a Luz Saúde e pretende “testar um modelo de negócio diferente com a Fidelidade, ligado aos acidentes de trabalho”.

UpHill: Evitar erros clínicos
A pressão de tempo e de custos são fatores que afetam cada vez mais os médicos e que potenciam a ocorrência de erros clínicos. Para evitá-los, Duarte Sequeira, Eduardo Freire Rodrigues e Luís Patrão fundaram, em 2015, a UpHill, que desenvolve software para treino dos profissionais de saúde.

“Temos já um software no mercado, o up.events, que ajuda hospitais e outras organizações na difícil tarefa de gerir eventos formativos e percursos de aprendizagem”, conta Eduardo Freire Rodrigues. A empresa portuguesa está a desenvolver ainda o up.sim, ferramenta para os médicos melhorarem o desenho e praticar casos clínicos mais raros.

Depois de 70 mil euros de investimento, o software da UpHill conta com mais de 12 mil pessoas e pode chegar a Espanha e Europa central.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: João Manuel Ribeiro/Global Imagens

IEFP. Número de desempregados inscritos desce em julho para valores de 2008

exportacoes

Défice externo dispara no primeiro semestre

telemóvel-800x450

Débitos diretos: Saiba como proteger-se de movimentos indevidos

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Protechting. Projetos nacionais querem tratar melhor da saúde